REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

EM BUSCA DA FÉ PERSEVERANTE E DA SANTIFICAÇÃO, E CUIDANDO PARA NÃO ASSUMIR A INDIFERENÇA QUE CONDUZ AO DESVIO ESPIRITUAL.

O texto básico de nossa reflexão é Hb 12.1-17. Mas recorremos, inicialmente, ao cápítulo 11 da carta aos Hebreus para afirmar que ele é marcado por apresentar um conceito de fé (a certeza do que esperamos e a prova das coisas que não vemos) e uma relação de heróis da fé, homens que ao longo de muitos séculos manifestaram/exercitaram sua fé. Homens que, a despeito de tudo, quer de perseguições, açoites, prisões e até a morte, buscaram e permaneceram no Senhor. São eles a quem o v.1 do capítulo 12 afirma serem como uma "nuvem de testemunhas" que nos rodeiam. Assim, o que o texto sagrado nos adverte é que tal qual as testemunhas, possamos nos desembaraçar de todo o peso e todo o pecado que insistem em nos assediar. Para tanto, é preciso correr com firmeza e perseverança a carreira que a vida nos reserva, não desviando a atenção nem o olhar. Ao contrário, para sairmos vitoriosos, é necessário seguir em frente, olhando para Jesus que é o autor e consumador da fé. Por que? Porque Ele suportou a cruz, desprezou a vergonha de morrer na cruz e está na glória, assentado à direita de Deus. A síntese inicial se revela em três ações:
1º passo espiritual: OLHAR e ver os exemplos dos heróis da fé, que apesar das adversidades não desistiram, mas, principalmente, olhar e ver a Jesus, o maior dos exemplos, que conhecedor dos planos de Deus, os seguiu com fé até a morte, e morte de cruz.
2º passo espiritual: DESEMBARAÇAR e deixar para trás o peso, os embaraços e os pecados que nos impedem de ter maior comunhão com o Senhor (negligência, descompromisso, indiferença, desânimo).
3º passo espiritual: CORRER e seguir em frente, nunca recuar; sabemos que há uma carreira proposta para nós e que se pode sair vencedor. Para tanto, é importante destacar algumas posturas de atletas quando em competição. Um profissional em especial me chama a atenção: o nadador profissional que depila o corpo e usa uma roupa (espécie de maiô) fina, totalmente aderente ao corpo, para lhe proporcionar leveza. Assim, como um atleta, com fé, os discípulos de Cristo devem OLHAR para a frente, vendo os exemplos de homens de fé e o maior dos exemplos, o de Jesus, o autor e consumador de nossa fé; devem, ainda, os discípulos DESEMBARAÇAR-SE de todo o peso (pecados) que lhes possam impedir de CORRER para a vitória.
Após o entendimento de deixar tudo o que impede e embaraça, e seguir (correr) a carreira que precisamos empreender, é preciso saber que SEGUIR A CRISTO requer DISCIPLINA. O Senhor disciplina os Seus filhos, e essa disciplina nos ajuda no aprendizado de que é preciso se desfazer dos excessos e dos pesos inúteis, aprendendo a reconhecer o que é supérfluo, eliminando-o de nossas vidas. Quando estivermos a fim de desistirmos, devemos nos lembrar que Jesus a tudo suportou e não desistiu. O v.5 adverte que como filhos não podemos desprezar a correção do Senhor, nem desmaiar quando por Ele formos reprovados. No v. 6 a explicação extraordinária: "pois o Senhor corrige a quem ama, e açoita a todo o que recebe por filho". Deus ama a cada filho e para beneficiá-lo, Ele corrige e disciplina. Se alguém não recebe a correção e a disciplina do Senhor, é porque não é Seu filho. Nossos pais nos disciplinam, segundo melhor lhes parecem. Mas o Senhor nos disciplina para aproveitamento a fim de sermos participantes de Sua santidade. O que o texto nos afirma e todos concordamos é que a correção, de início, traz tristeza, e não alegria. Ma o que precisamos entender é que, espiritualmente, segundo os propósitos de Deus, a disciplina produz fruto pacífico (de paz), e fruto da justiça do Senhor.
Portanto, é necessário buscar o entendimento espiritual e não se permitir abater diante das dificuldades, dos problemas, das enfermidades e das perdas. É preciso reagir. É importante não permitir que o desânimo e a indiferença assumam o controle. Se as mãos estiverem caídas deve-se restabelecê-las. Se os joelhos estiverem trêmulos (trôpegos) deve-se procurar firmá-los. E seguir para a frente, sempre, em caminho reto, evitando desvios e atalhos.
Finalmente, é preciso seguir a PAZ com todos e a SANTIFICAÇÃO, sem a qual é impossível ver o Senhor. Santificação é, portanto, condição para a salvação. Para nos firmarmos na caminhada com Cristo, o texto sagrado, em referência, traz um último lembrete:
Que ninguém seja faltoso,
não haja raiz de amargura,
não haja impureza, ou algo profano,
e que não nos separemos da graça de Deus.
Se não atentarmos para essa advertência, assegura a Palavra de Deus, seremos rejeitados pelo Senhor.
Pense nisso, reflita sobre sua vida!E, assim, como Davi que sabia que o Senhor disciplina, mas sondava o seu coração e não via nele "caminho mau", clamou por sua misericórdia para guiá-lo à eternidade, faça você a sua parte, também!
Sl 139.23,24: " Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno". (Síntese da mensagem deste pastor levada à Comunidade no culto de domingo 31/01/2010).