quarta-feira, 17 de outubro de 2012

SEU OLHAR É BOM OU MAU?

Jesus nos ensina insistentemente em Mateus 6.22-24 que devemos evitar as coisas terrenas e utiliza uma parábola plena de sabedoria prática. Ele conhece profundamente o intrínseco mecanismo dos membros do corpo humano e usa os olhos como figura de linguagem, ilustrando um ensino sobre a simplicidade como razão de vida. Seu ensino é sobre simplicidade de objetivo, posto que quando se olha direto para um objetivo não se é confundido, ao contrário de alguém que tem dois objetivos em vista (Pv 4.25-27). Se a mente estiver dividida, seremos instáveis em todos os caminhos (Tg 1.8).
Então aprendamos que é a capacidade de percepção das coisas que nos capacita a discernir o verdadeiro valor. Jesus disse que os olhos são a lâmpada, não a luz do corpo.
Você compreende suficientemente o valor e a maravilha dos olhos físicos? Sem eles o mundo é escuro como se não existisse o sol. Olhos cegos ou fracos deixam cada órgão confuso ou desorientado. Se não existisse luz, os olhos não teriam utilidade. A luz não está nos olhos, mas os olhos são o meio de interpretar e aplicar a luz. Os olhos são os órgãos que regulam os movimentos do corpo. Na ilustração dos olhos bons e maus, Jesus estabelece o contrário para cada um, significando uma visão boa e clara, e uma visão imperfeita, ou um olho cego. A palavra grega traduzida por “bom” é aplous, que significa “ sem dobras”, um olho sem complicações em si mesmo. A palavra grega traduzida por “mau” é poneros que significa “má influência, destempero”. O olho mau é ruim e implica não necessariamente em um desvio, mas a existência de um estrabismo. Tal olho vê as coisas duplicadas; espiritualmente, exerce má influência sobre o que o possui e sobre as demais pessoas. Jesus disse que o olho mau faz com que todo o corpo seja cheio de escuridão. Como não se concentra no centro, todas as coisas ficam fora do foco. Se o interior do olho é defeituoso, tudo é escuro, “e grande é esta escuridão”! Na ilustração de Jesus, quanto ao coração, os olhos maus revelam a verdade de que o olho corrompido é um olho que não vê direito, está cheio de objetos, não vê com clareza, tendo uma mente e um coração divididos, entre o céu e a terra, e em que tudo é escuro. Mas se olharmos com olhos bons e caminharmos na luz, veremos os objetos claramente; então, o simples e persistente desejo de servir e agradar a Deus em todas as coisas fará com que haja brilho em nosso olhar. Se o olho da alma for bem digido, se nada estiver fora do lugar, então todas as coisas serão vistas na perspectiva correta! Finalmente, ao insistir que ninguém pode servir a dois senhores, Jesus continua a aplicar a verdade sobre a impossibilidade de ter duplo olhar e da impossibilidade de servir a Ele e ao deus deste século, que cega o entendimento dos que não tem o bom olhar.
Você entendeu a parábola dos olhos bons e maus? E quanto a você? Não estou interessado em saber se você é ou não é cristão, muito menos se você é assíduo membro de uma denominação eclesiástica! A pergunta que faço é simples, e exige resposta imediata. Você tem olhos bons ou maus? (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 18/10/2012).