REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

VIDAS EDIFICADAS NA ROCHA E NA AREIA: DIFERENÇAS ENTRE OS FUNDAMENTOS DA SABEDORIA HUMANA E OS DA SABEDORIA DE DEUS!

Em Mt 7. 15-29 Jesus alerta sobre os falsos profetas, sobre os bons e os maus frutos, esclarecendo que os que ouvem e praticam a Sua palavra, são Seus discípulos e os que ouvem mas não praticam, a quem rejeita e não os quer junto a Si, praticam a iniquidade. Para bem ilustrar o ensino, conta à multidão que ouvia o Sermão da Montanha, uma parábola sobre edificação de casa por um homem prudente e por um homem insensato. Nesta ilustração o Senhor bem define os dois fundamentos de edificação de toda uma vida:
I – QUEM EDIFICA SUA VIDA NOS FUNDAMENTOS DA SABEDORIA HUMANA CONSTRÓI NA AREIA. É, ENTÃO, INSENSATO!
A vida humana pode ser comparada á construção de uma casa. E isso tem certa lógica, porquanto nossa história de vida está ligada a uma casa. Vivemos, tão logo nascemos, em uma casa (habitação), embora seja dos pais. Durante toda a vida procuramos viver em uma casa, e se não a temos, procuramos adquiri-la. Uns têm casa grande, suntuosa até, outros têm casas pequenas, verdadeiros barracos, mais simples e humildes. Uns tantos começam suas vidas em casas mais simples e ao longo do tempo, constroem ou adquirem casas maiores e mais sofisticadas. O certo, sob a ótica do texto que lemos, é que Jesus declara que nossa vida é como a construção de uma casa. De acordo com a forma como construímos nossas relações com a vida – se de forma prudente ou de forma insensata – assim será o nosso futuro diante das intempéries e das adversidades que se seguirão. Sempre temos escolhas a fazer. O futuro de cada um é conseqüência imediata das decisões que fazemos hoje. Como devemos nos preparar para o amanhã?Não se pode esperar que o dia de amanhã chegue para que se veja o que fazer!
Como é sua vida diária? Você confia em que? Em si mesmo, na força de suas idéias e convicções? Na força de seu braço? No poder do seu cargo? Na força da influência de seu título e do nome de sua família? Na força e no poder do dinheiro? Você confia mesmo em quê? Seus fundamentos de edificação estão embasados na ciência e na filosofia humana? Então, sob a ótica de Jesus você constrói sua vida sobre a areia! A ênfase nas coisas terrenas, espiritualmente, soa como algo incompleto e superficial. Assemelha-se à construção de uma casa com alicerces na areia. Quem constrói sobre a areia mostra que não se preocupa com o amanhã ou acredita que importa viver cada dia por si mesmo. Gente assim não dá ouvidos ao que Deus espera do ser humano, chega mesmo a zombar dos valores e princípios divinos. Mas, quando vêem os dias maus, a tempestade, o sofrimento, a dor e a perda, a casa se desmorona. A vida se torna um caos. E aí sucumbem diante do desespero, da revolta e da angústia, que conduz à depressão e à morte, tanto espiritual quanto física. Quem constrói sua vida assim como que edificada sobre a areia pode ter certeza de que um dia a “casa cai”!
II – QUEM EDIFICA SUA VIDA NOS FUNDAMENTOS DA SABEDORIA DE DEUS, CONSTRÓI NA ROCHA. É, ENTÃO, PRUDENTE E SENSATO!
Quem constrói sobre a rocha, vive de maneira responsável e coerente, sabe que as boas coisas não se conseguem sem trabalho duro, planeja a vida seguindo fielmente e com alegria os princípios de Deus. Quando vêm os sofrimentos, a adversidade, os dias maus, não entra em pânico, desespero ou revolta. A casa permanece em pé. A rocha onde sua vida está firmada é Cristo.
Não se iluda com o jeito – aparentemente fácil das coisas fáceis – Pv 14.12 alerta para o fato de que ”Há caminhos que parecem certos ao homem, mas acabam levando para a morte". Oro ao Senhor para que prossiga minha vida por Ele que é o Caminho, a Verdade e a Vida. Não quero veredas, atalhos ou caminhos fáceis, quero o Senhor e Sua verdade. Oro ao Senhor para que construa a casa da minha vida em Cristo Jesus. Sei que as tempestades e as adversidades virão, mas no Senhor posso permanecer em pé, resistir e superar todos os dias maus. Oro a Deus para que assim, também, suceda com você! (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 18/12/2011).