segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O ANTÍDOTO PARA A IMATURIDADE ESPIRITUAL É O CRESCIMENTO NA GRAÇA E NO CONHECIMENTO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

A exortação de Hb 5.11-14 sugere que a carta provavelmente tenha sido dirigida a um determinado grupo de fiéis no âmbito de uma comunidade, do qual estão excluídos os irmãos dirigentes e os líderes. A leitura das palavras de saudação – ao final da carta – levam-nos a este entendimento: “Saudai todos os vossos guias, bem como todos os santos” (Hb 13.24; cf. 13.7). Os membros da comunidade passaram por aflição e perseguição, porém não pelo martírio. O autor da carta lhes escreve para arrancá-los do medo e da negligência (Hb 10.25) e para protegê-los da iminente recaída. O autor se dirige aos membros da comunidade cristã que, ao longo do tempo, tornaram-se “tardios em ouvir” e lhes exorta, posto que pelo tempo que seguiam Cristo, já deveriam ser mestres, mas assim não sucedia, pois ainda necessitavam de alguém que os ensinasse “os princípios elementares” da doutrina dos profetas e apóstolos. E assim sucedendo, estavam eles precisando de leite e não de alimento sólido. E se acontecia, (v.13), eles não eram considerados adultos espirituais, mas crianças, uma vez que quem se alimenta de leite, criança é; ao contrário do adulto que se alimenta de alimentos sólidos. O ponto central em questão, portanto, mostra-nos ser o crescimento espiritual e frutificação. E o que sabemos sobre este tema? Da mesma forma como na natureza tudo que tem vida cresce, a vida espiritual é marcada por crescimento e frutificação. Em 2 Pe 3.18 o apóstolo Pedro exorta seus leitores: “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”.
Crescimento espiritual é o processo pelo qual o discípulo se torna, a cada passo,  mais semelhante a Jesus Cristo. À medida que o discípulo cresce na fé em Cristo (2 Ts 1.3) , o Espírito Santo inicia o processo para que nos tornemos mais parecidos com Jesus, fazendo com que sejamos transformados na Sua própria imagem (2 Co 3.18).
Por que é necessário crescer espiritualmente?
• Porque é a vontade de Deus
Pelo poder do Espírito Santo o que crê passa a ter vida nova em Cristo; pelo Espírito Santo, o salvo tem acesso a Jesus, a revelação de Deus, e desta maneira rende-se a Ele, e o Espírito Santo se apossa de sua vida e opera "porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi outorgado" (Rm 5.5).
• Para ser útil ao Reino de Deus
A vida cristã constitui vida de desenvolvimento, crescimento na direção da maturidade, e frutificação, pois tudo que tem vida no Reino de Deus precisa frutificar (Jo 15.1-8).
QUANDO NÃO HÁ CRESCIMENTO, O QUE ACONTECE?
A falta de crescimento físico constitui grave problema que afeta a pessoa como um todo. De igual forma, a falta de crescimento espiritual faz gerar muitos problemas e dificuldades causadas por crentes imaturos na Igreja do Senhor.
Características das crianças espirituais:
São carregados por todo o vento de doutrina – Ef 4.14
Não podem suportar o alimento sólido, são superficiais – 1 Co 3.2
Vivem em ciúmes e contendas – 1 Co 3.3
Não conseguem compreender as coisas de Deus - 1 Co 2.14
Apresentam o falar, o pensar e o sentir próprios de menino – 1 Co 13.11
Alimentam-se só de leite (apenas dos primeiros rudimentos da fé) – Hb 5.11-14
Tropeçam com facilidade - Rm 14.13-20; 1 Co 10.32
A solução que o Senhor apresenta para a não existência de crianças espirituais é o crescimento, pois, somente com o crescimento espiritual, o crente imaturo pode deixar as coisas de criança (1 Co 13. 11).
O que é, então, crescimento espiritual?
O crescimento é um processo natural. Uma criança saudável cresce sem precisar de nenhum esforço para tanto. Assim sucede com a igreja como corpo bem ajustado que “efetua seu próprio crescimento” (Ef 4.16).
E como a Bíblia identifica quem apresenta crescimento espiritual?
1) QUEM PERMANECE EM CRISTO
Jesus disse que para ser frutífero o discípulo deve permanecer nEle (Jo 15.4-6). O crescimento espiritual depende de nossa completa dependência do Salvador, pois Ele diz “sem Mim nada podeis fazer” (Jo 15.5).
2) QUEM SE ALIMENTA DO SENHOR E DE SUA PALAVRA
A Palavra de Deus é a fonte do crescimento espiritual. O apóstolo Pedro disse que o discípulo deve desejar, como criança recém-nascida, o genuíno leite racional, não falsificado, e, então, terá crescimento para salvação (1 Pe 2.2). Mas a criança cresce e vai se afastando, cada vez mais, do leite; nas fases seguintes irá se alimentar, cada vez mais, de alimento sólido, como acima afirma o autor de Hebreus. Se persistir somente se alimentando de leite, mesmo que não falsificado, mudará de idade, mas definhará, não atingirá maturidade, porquanto terá seu crescimento impedido!
3) QUEM ANDA NO ESPÍRITO
Anda no Espírito quem está totalmente comprometido e submetido a Deus, de modo que o Espírito Santo ajuda-o a vencer a carne (Gl 5.16; Rm 8.13), produzindo o fruto do Espírito (Gl 5.22) que é a prova efetiva do crescimento espiritual.
COMO OCORRE O CRESCIMENTO NA FÉ?
A fé cresce pelo uso e prática de disciplina espiritual que envolva a leitura e meditação das Escrituras, oração e jejum. O discípulo que age assim alcança maturidade espiritual e chega mais perto de Cristo.
COMO SE PODE CRESCER NA GRAÇA?
A graça de Deus é Seu grande amor que não merecemos, mas que nos faz ser o que somos (1 Co 15.10). O apóstolo Paulo afirma que a graça é pedagógica (Tt 2.11,12). Esta graça que nos educa não é uma “graça barata”, muito menos pregação de auto-ajuda, sem cruz nem arrependimento de pecados, tampouco é batismo sem discipulado real. Esta graça nos leva a buscar um quebrantamento que traz a paz real e o poder para resistir às tentações. Crescer na graça significa ser transformado segundo a imagem de Cristo, o que Deus produz em nós pelo poder do Espírito Santo (2 Co 3.18), despertando um novo senso de responsabilidade por nossas atitudes, e imprimindo novo sentido de esperança para o futuro.
E COMO CRESCER NO CONHECIMENTO?
Atualmente muitos são os grupos religiosos que não sustentam a necessidade do crescimento no conhecimento na Palavra de Deus, acreditando que o conhecimento, mesmo o conhecimento bíblico, é um bloqueador da unção divina. Esta visão é muito equivocada, porquanto a Palavra de Deus nos assegura o contrário:
Quando falta o conhecimento, o povo de Deus perece e é destruído (Os 4.6).
O conhecimento é mais valioso que o ouro (Pv 8.10).
Os olhos do Senhor conservam aquele que tem conhecimento (Pv 22.12).
O Senhor diz: ”misericórdia quero, e não sacrifício, e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos” (Os 6.6).
“O povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e ativo” (Dn 11.32).
Crescemos no conhecimento de Deus à medida que estudamos as Escrituras contando com a iluminação do Espírito Santo (Ef 1.17-19).
Concluindo: Hb 7.7,8 descreve que há dois tipos de terra que absorve a chuva que frequentemente cai sobre ela. Um tipo de terra produz erva útil para os que cultivam e estes recebem bênçãos divinas; outro tipo de terra somente produz espinhos e abrolhos, é rejeitada e perto está da maldição, seu fim é ser queimada.
Assim acontece conosco: os que são discípulos maduros crescem na fé, na graça e no conhecimento do Senhor Jesus, e constituem o primeiro tipo de terra; os que não crescem, permanecem como crianças espirituais, são imaturos, não frutificam, por isso são rejeitados e seu fim pode ser a queda! Com qual dos dois tipos de terra se identifica sua vida espiritual? (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 28/08/2011).