Postagens

Mostrando postagens de 2013

O OLHAR IMPREGNADO DE FÉ CONSEGUE VER ALÉM DAS ESTRELAS! O OLHAR IMPREGNADO DE FÉ ALCANÇA VITÓRIA!

PRIMEIRO EXEMPLO DE FÉ: ABRAÃO E AS ESTRELAS DO CÉU Em Gênesis 15. 1-6 há uma cena impactante de promessa de Deus sobre bênçãos incontáveis e da fé de um homem que soube esperar por elas. A um homem idoso e sem filhos, casado com uma mulher idosa, o Senhor faz uma promessa humanamente impossível de ser realizada: ele teria filhos e sua descendência seria incontável, assim como as estrelas do céu! Você olha para o céu – em uma noite calma e limpa – e consegue ver as muitas estrelas que iluminam todo o firmamento! Você realmente consegue vê-las? Mais do que ver, consegue contá-las? Talvez algumas poucas centenas e poucos milhares, mas certamente será incapaz de contar todas! Sabe por que, porque são incontáveis! A olhos nu somos capazes de contar cerca de 6.000 estrelas no céu. Se usarmos uma luneta ou algo mais sofisticado esse número sobre para cerca de 30.000. Através de um telescópio super potente somos capazes de observar mais de 1.000.000 de estrelas. Mas quantas estrelas realmente ex…

AO QUE É SEMELHANTE O REINO DOS CÉUS?

Mateus 13 constitui um capítulo que bem retrata, em parábolas, o ensino de Jesus sobre o Reino de Deus. Cerca de um terço dos ensinamentos de Jesus se deu em parábolas, histórias breves do cotidiano contadas em forma de analogia para ilustrar verdades espirituais. O capítulo 13 retrata, ao todo, oito parábolas, com um só objetivo: revelar a todos o Reino de Deus (ou dos Céus, como expõe Mateus). Vejamos cada uma das parábolas:
v.3-23: a parábola do semeador è A parábola do semeador nos ensina que o Reino está atualmente presente – embora não consumado - que a auto-suficiência se opõe ao Evangelho e que se pode esperar respostas maiores de muitos ..”um, a cem, a sessenta e a trinta”. Como assim? Muitos são os que apenas se limitam a  reproduzir a si mesmo (produzem a um), outros, conseguem 30x o primeiro, outros, conseguem 60x o primeiro, e por último, os mais que frutíferos, reproduzem 100x o primeiro. Em qual deles você se enquadra?
v.24-30: a parábola do trigo e do joio è A mensagem prin…

VOCÊ É CRISTÃO.... ENTÃO, NÃO ESQUEÇA QUE O CUMPRIMENTO DA LEI SE EVIDENCIA NO AMOR!

Pensemos em nosso ambiente evangélico hoje. Como há leviandade espiritual, mau testemunho, quase oba-oba e festa! Cristãos festivos, sem engajamento, em busca de riquezas, de prosperidade, de melhor carro, de saúde, de vitória material , mas sem engajamento, sem vida sacrificial. No passado, a prova da fé era morrer por amor a Cristo. Hoje, a prova da fé, para alguns, é enriquecer graças a Cristo. Muito do que hoje se chama "vitória da fé" nada mais é que um materialismo pragmático grosseiro. Não se vê desprendimento, mas ajuntamento de riquezas. Esta é uma questão muito séria: estão os filhos de Deus cumprindo os dois mandamentos sintetizadores da lei (Mateus 22.36-40), na ótica de Jesus? Ou estão sufocados por um capitalismo espiritual, que vê as coisas como valor supremo da vida? Você ama a Cristo sobre todas as coisas? Ama-o mais que ao seu carro, que à sua casa de campo e ao seu apartamento na praia? Você morreria por Cristo? O tão criticado Tomé nos deixou um dos maiore…

EM 2014 TENHA MAIS ATITUDES.... MENOS LOUVOR!

Na concepção da vida cristã de muitos, hoje, o que há de mais importante é o êxtase, o louvor, a contemplação. A vida cristã tem passado por um processo de desfiguração, de descaracterização, sendo entendida como sensações, emoções, cânticos e louvor. Pouco diferente da estrutura de seitas orientais que enfatizam somente o misticismo. Ora, não se pode ignorar que um forte componente do ensino bíblico é a ética. A vida conta mais que o louvor. Por mais estranho que isso pareça aos nossos ouvidos, Deus está mais interessado em nossas atitudes que em nosso louvor! (COELHO FILHO, Isaltino Gomes . A atualidade dos dez mandamentos. São Paulo: Exodus, 1997, p. 98).

DEU NO JORNAL: “SER MUITO MATERIALISTA PODE FAZER MAL À SAÚDE”!

No jornal “O Globo” de hoje, deparei-me com a manchete acima e parei para ler. Veja o inteiro teor da matéria acessando o link: 
http://oglobo.globo.com/saude/ser-muito-materialista-pode-fazer-mal-saude-11138906. Que interessante! Se por um lado, os cientistas se rendem ao materialismo e se negam, categoricamente, a discutir e a aceitar as verdades espirituais, a própria ciência evidencia agora que quem se porta e vive como materialista vai ser seriamente afetado na saúde. Uma pesquisa realizada por reconhecida instituição americana, a Universidade de Michigan, chegou a conclusões impactantes, pois revela que materialistas tendem a adotar comportamentos geradores de estresse, preocupando-se mais com as coisas que as pessoas e, então, veem deteriorar a qualidade de vida e aumentar o risco de diversas doenças físicas. Outra conclusão importante: pessoas que vivem preocupadas em possuir bens para assim se sentirem bem, também veem aumentar a ansiedade, e, quando não conseguem alcançar o qu…

O SENHOR É GUARDA FIEL E PROTETOR, DELE VEM O SOCORRO !

O salmo 121 não possui autoria conhecida, mas retrata bem o clamor e a certeza de que em Deus podemos confiar e nEle esperar sempre, pois é Ele quem nos guarda e protege. Ele nunca dorme, nem cochila. Ele sempre estará ao nosso lado para nos proteger, basta nEle confiar!  É certo que todos passamos por momentos difíceis, tanto com problemas, como com situações desagradáveis e que tiram a nossa paz. Essas situações nos levam a buscar uma solução, um socorro que possa nos trazer alívio, paz e vitória. As pessoas costumam procurar em diversos lugares por socorro. Buscam pessoas ou coisas que possam socorrê-las, mas quase sempre não encontram, pois o socorro verdadeiro não existe onde estão procurando. O socorro eficaz está em Deus. Como poderemos saber disso? Lendo e compreendendo as verdades contidas no Salmo 121, identificamos, em cada versículo, uma verdade que deve marcar nosso caminho com Cristo: I – O SOCORRO ESTÁ EM DEUS: quem escreveu o salmo certamente passava por alguma situação …

A RESPEITO DOS QUE FOGEM!

Marcos 14. 43-53 nos mostra os instantes decisivos que marcam a prisão de Jesus no Getsêmane. Ficamos sabendo pela descrição que Judas, um dos doze discípulos, chega a Jesus, da parte dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e dos anciãos, e com ele, os guardas do templo comandado pelo Sinédrio e pelos servos do sumo-sacerdote, além de uma multidão com espadas e porretes. Ato contínuo, como havia combinado que beijaria aquele que deveria ser preso, Judas assim faz. Mas também pronuncia as palavras “Rabi, Rabi”, para não haver dúvida, pois aquele era o mestre. Sem oferecer resistência alguma, Jesus responde à multidão enfurecida indagando: por que vinham até ele com espadas e porretes a prendê-lo como a um salteador; não estivera todos os dias com eles, ensinando-os no templo, por que, então, não o prenderam, antes? E o que mais assistimos, conforme a narrativa de Marcos? I – OS QUE ESTAVAM COM JESUS FUGIRAM – v. 50. Com Jesus estavam os onze discípulos – pois Judas se retirara ante…

A TRADIÇÃO, OS COSTUMES, A LEI x A ESPIRITUALIDADE QUE IMPORTA PARA CRISTO

Em Marcos 7.1-23 eis que é descrita uma cena que se revela em três atos: PRIMEIRO ATO: JESUS E OS ESCRIBAS E FARISEUS. Há um diálogo interessante entre Jesus e os “homens da lei” que se chegam até Ele, posto que eram fiéis guardiões da lei e das tradições judaicas. A grande indagação: Por que os teus discípulos transgridem (descumprem, desobedecem) a tradição dos anciãos e não lavam as mãos quando comem pão? (A tradição oral dos anciãos se aplicava a muitas práticas e os fariseus acreditavam e defendiam que essas tradições eram igualmente válidas tanto quanto a lei escrita. Lavar as mãos não se referia a higiene, mas à purificação ritual). Jesus responde a eles citando Isaías 29.13. E a pergunta de Jesus vai ao âmago da questão. Do ponto de vista da tradição, realmente os discípulos eram transgressões, mas não eram da lei mosaica. Já aqueles homens religiosos, assim como todos em Israel, transgrediam a lei mosaica, em relação ao quinto mandamento: a obrigação legal de honrar pai e mãe passa …

DEUS É LUZ E AQUELES QUE NÃO ANDAM NA LUZ NÃO TÊM COMUNHÃO COM ELE

O apóstolo João em sua primeira epístola apresenta Jesus como o Filho de Deus e afirma que aqueles que O seguem devem viver de maneira justa. Nesta reflexão me detenho no primeiro e em partes do segundo capítulo. João afirma que Deus é Luz e que a comunhão com Ele faz com que a pessoa caminhe em verdadeira comunhão com outros crentes. Somente a comunhão com Ele e com os irmãos permite que as pessoas reconhecem, através da unção de Deus, o erro, a falsa doutrina e as heresias e se preparem para enfrentar o inimigo. E mais fica evidenciado neste primeiro capítulo, que destaco:                                    DEUS, A LUZ E A COMUNHÃO (1 João 1-2) I – DEUS É LUZ E NELE NÃO HÁ TREVA NENHUMA (1. 5). II – NÃO TÊM COMUNHÃO COM ELE, OS QUE MESMO AFIRMANDO QUE O SEGUEM, ANDAM NAS TREVAS (1.6). III – SE ANDARMOS NA LUZ – COMO NA LUZ ELE ESTÁ – TEMOS COMUNHÃO UNS COM OS OUTROS, E O SANGUE DE JESUS NOS PURIFICA DE TODO O PECADO (1.7). IV– DIZEMOS QUE O CONHECEMOS, MAS NÃO GUARDAMOS OS SEUS MANDAMENT…

COMENTANDO JESUS 3: NÃO SE PODE DISSOCIAR O JESUS CRUCIFICADO E O CRISTO RESSUSCITADO!

Este  terceiro comentário tem como base um texto do livro O ser humano em busca de identidade: contribuições para uma antropologia teológica de autoria de Gottfried Brakemeier, teólogo luterano (editora Sinodal; editora Paulus, 2002, p.42,43), com o que concordo integralmente. Eis a citação:                “É ilícito dissociar o Jesus crucificado e o Cristo ressuscitado. O Nazareno é sinônimo não só de vitória e poder. Ênfase unilateral no Cristo exaltado alimentou um triunfalismo cristão que idolatrava o sucesso. Em sua variante religiosa, a pessoa cristã não podia demonstrar fraqueza. Seria indício de insuficiência de fé. Atitude sempre vitoriosa, porém, tem seu preço pela hipocrisia. Em sua variante política, legitimava o exercício de poder. Os soberanos sancionavam sua autoridade com o Cristo monarca, em cujo nome haveria de ser extirpado tudo o que não lhe sujeitasse. Foi essa a cristologia dos conquistadores da América Latina. Esse Cristo é cruel, em ambas as variantes. A obsessão…

CRESÇA ESPIRITUALMENTE E O ESPÍRITO SANTO IRÁ PRODUZIR OBRAS VIVAS DE FÉ EM VOCÊ!

O Evangelho de João introduz o papel do Espírito Santo no crescimento espiritual. O Novo Nascimento beneficia o cristão com a vida e os dons do Espírito Santo, incluindo a capacidade de orar sob o poder do Espírito Santo. O Espírito Santo é nosso Mestre, Consolador, Advogado e Guia. Ele é a nossa fonte da verdadeira compreensão espiritual. Ele levanta e nos capacita a viver a vida cristã; com Ele não apenas somamos, mas frutificamos e aí multiplicamos, tornamo-nos discípulos de Cristo. Vejamos no Evangelho de João quando Jesus dá SETE INSTRUÇÕES que conduzem ao crescimento espiritual dos discípulos: 1. A citação em João 3.3: ...” Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus”. GERA UMA PRIMEIRA INSTRUÇÃO:Compreenda que é impossível ver o Reino de Deus e nele entrar sem renascimento espiritual.
2. A citação em João 11.40:...” Não te hei dito que se creres verás a glória de Deus?” GERA UMA SEGUNDA INSTRUÇÃO: Compreenda que a glória de Deus é re…

A ESSÊNCIA DO CARÁTER DO DISCÍPULO DE CRISTO!

Em Efésios 4. 17-32 o apóstolo Paulo retrata o caráter moral dos gentios e ímpios, e faz um paralelo com os cristãos, que mais do que crentes, precisam ser discípulos: I – O CARÁTER MORAL DOS QUE VIVEM NO MUNDO SEM DEUS (4.17-19): Os que não são discípulos de Cristo, assim se comportam:       - andam na vaidade de seus sentidos;       - estão entorpecidos no entendimento, separados da vida de Deus, pela ignorância que há neles e pela dureza do seu coração;    - perderam todo o sentimento, se entregaram à dissolução e com avidez cometem diariamente toda sorte de impurezas. II – O CARÁTER MORAL DOS QUE SÃO DISCÍPULOS DE CRISTO (4.22-32): Os que são de Cristo – não necessariamente os que estão em igrejas cristãs – mas os que assumem posturas diárias que caracterizam os discípulos de Cristo, assim se comportam: RENUNCIAM A DESEJOS: Se despojaram da velha natureza, lançaram fora esses desejos, tal qual faz alguém quando tira uma roupa suja (v.22); o velho homem se refere à natureza pecaminosa herd…