terça-feira, 24 de maio de 2016

A GRATIDÃO DESPERTA O INTERESSE DO SENHOR!

Em Lucas 17.11-19 nos deparamos com um encontro de Jesus com 10 leprosos que, de longe, gritam por cura. Vemos que o Senhor os cura. Mas, apenas, um deles, já curado, volta para agradecer pelo milagre.  Este gesto de gratidão tocou tão fundo o Filho de Deus que Ele declarou a salvação sobre ele.
O que é mesmo gratidão?
É o ato de reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio ou um favor.
No contexto religioso, podemos compreender gratidão como um sentimento de dívida em direção à Deus.
No Caminho com Cristo, a expressão de gratidão a Deus é tema importante, vital até.
1. IMPORTA, ENTÃO, DESENVOLVER UM ESTILO DE VIDA DE GRATIDÃO: O salmo 50. 14 nos ensina que  devemos oferecer em sacrifício à Deus a nossa gratidão, cumprindo nossos votos para com o Altíssimo.
A nossa gratidão é como oferta aos olhos de Deus e devemos fazer votos a Ele como gratidão por nos abençoar.
Outro destaque encontramos no Salmo 50.23: " Quem me oferece sua gratidão como sacrifício, honra-me e eu mostrarei a salvação de Deus ao que anda nos meus caminhos".
Devemos, continuamente, agradecer a Deus pelos dons e privilégios que nos proporciona e pelas oportunidades de posição que Ele nos eleva.
2. NÃO NOS ESQUEÇAMOS: A INGRATIDÃO É PRÓPRIA DOS ÍMPIOS E DE PESSOAS SEM TEMOR À DEUS: 2 Timóteo 3.1,2 afirma que ..."nos últimos dias sobreviverão tempos terríveis, os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios". 
Portanto, a ingratidão é um dos sinais dos últimos tempos.
3. POR ISSO, HÁ UMA CLARA ADVERTÊNCIA BÍBLICA CONTRA A INGRATIDÃO: Em Deuteronômio 8.10-14. Muitos são os que recebem bênçãos, mas se esquecem de que tudo vem do Senhor.
Muitos são os que clamam à Deus quando estão passando por sérias dificuldades, ou desempregadas, em crise financeira, familiar, conjugal, abandono, em situação de injustiça e perseguição, mas que quando são atendidos pelo Senhor, logo se desviam, não mais congregam, não mais contribuem para a Obra, não entregam seu dízimo, sua oferta de agradecimento, ao contrário, mal agradecidos, se afastam da doce comunhão com a igreja e até de Deus.
4. DEVEMOS AGRADECER À DEUS POR TODAS AS BÊNÇÃOS RECEBIDAS: O Salmo 103.1,2 afirma " Bendize, ó minha alma ao Senhor, e tudo o que há em mim, bendiga o Seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios".
Este salmo expressa ação de graças e louvor ao Senhor pelos privilégios e bênçãos que Ele concede ao Seu povo. Não devemos nos esquecer de sua benignidade e bondade, sua misericórdia e compaixão, que duram para sempre.
5. PRECISAMOS LOUVAR A DEUS COM MUITA GRATIDÃO NO CORAÇÃO: Colossenses 3.16 afirma: "Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente com toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração".
6. FINALMENTE, DEVEMOS ORAR E VIGIAR COM GRATIDÃO: Colossenses 4.2 afirma " Dediquem-se à oração e esteja alertas e agradecidos".
Devemos ter uma vida de gratidão, tanto na adversidade, como nos momentos festivos, no bem e no mal, no sucesso e no fracasso, em tudo, enfim.
Neste momento, estamos muito agradecidos a Deus pelos 10 anos da Comunidade.
Por isso nos alegramos e celebramos com muita gratidão ao Senhor! 
Salve 28 de maio! Salve o Senhor!
(Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade no culto de 22/05/2016).

domingo, 22 de maio de 2016

TODO CUIDADO É POUCO COM OS SINTOMAS DA SÍNDROME DE ADÃO!

Na história da queda do homem, em Gênesis 3, acontece algo que todos nós sempre repetimos.
A história diz que, depois que Adão e Eva pecaram, Deus os chamou para conversar como era de costume.
Porém, eles não responderam e se esconderam. Então, Deus os chamou novamente, e Adão respondeu que, porque ele estava nu, teve medo e se escondeu.
Deus faz duas perguntas para Adão. 1ª) Como ele sabia que estava nu? 
e 2ª) se eles haviam comido da árvore do conhecimento do bem e do mal.
Note como Adão respondeu à pergunta de Deus, dizendo: “A mulher que tu me deste, me deu o fruto da árvore e comi”. Adão não assume o seu erro.
Pelo contrário, joga a culpa sobre Eva, e esta acaba por fazer a mesma coisa.
Depois de analisar este versículo e ver como o ser humano é, percebemos que, em várias situações do dia a dia, o ser humano comete o mesmo erro que Adão: joga a culpa no outro. Chamamos isso de “síndrome de Adão”.
Síndrome tem a ver com uma situação médica descrita como um estado caracterizado por um conjunto de sinais e sintomas, e que pode ser produzido por mais de uma causa.
Infelizmente isso acontece muito nos relacionamentos: família, namoro, estudos, trabalho, amizades, e outros mais. Gostamos de jogar as responsabilidades dos nossos erros sobre os outros. E por que fazemos isso?
Várias podem ser as respostas.
Porém, o que importa destacar é o fato de que, quanto mais procurarmos culpados para justificar nosso erro, mais continuaremos errando.
Precisamos parar de jogar a culpa sobre os outros e assumir os nossos pecados e erros. Este é o primeiro e maior passo para qualquer mudança em nossa vida.
Se atentarmos para a história das civilizações percebemos que o homem busca incansavelmente desgrudar-se do cordão umbilical de Adão.
Não somente em termos históricos, mas cultural e religiosamente, e a maior testemunha somos nós mesmos, de que a existência humana foi formada nas entranhas da desobediência. Assim como Adão procedeu, assim procedemos nós. 
Olhar para o relato da queda é olhar para a nossa própria história, que se reproduz cotidianamente em nossa caminhada e nos passos da história que Deus traçou.
Estas realidades são marcantes na caminhada da humanidade gerando a desarmonia familiar que cobre toda a humanidade.
Como no Éden a nudez maior era a da alma, inútil foram as folhas de figueira.
Por mais que o homem busque cobrir a nudez da alma com subterfúgios diversos, todo recurso será pequeno, porque o visível jamais poderá cobrir o invisível.
As novas roupas que são necessárias para cobrir o nosso ser, foram tecidas majestosamente na cruz do calvário. 
Adão procurou fugir da presença de Deus, escondendo-se.
A fuga é uma realidade de todos nós, somos errantes peregrinos, procurando os antros dos prazeres mundanos, da intelectualidade, do poder e até  da negação da ação de Deus a favor da humanidade.
Por mais duro que possa parecer o diálogo de Deus com Adão, a Verdade de Deus é extremamente reveladora e transformadora, Jesus é a verdade e amor, pois, “Fez o Senhor Deus vestimenta de peles para Adão e sua mulher e os vestiu” Gênesis 3.12.
O primeiro sacrifício quem faz na Bíblia foi o próprio Deus e o faz para vestir o homem.
Este sacrifício apontava para o sacrifício perfeito, de Cristo Jesus na cruz do calvário.
sangue  de Jesus teceu definitivamente uma roupa de: amor, paz e alegria, para as nossas vidas.  Apesar de agirmos para com Deus à semelhança de Adão, a Bíblia diz que “Deus prova o seu amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. ” Romanos 5.8.
Portanto, a síndrome de Adão está impregnada em nós, porque a síndrome é de cada um, e o melhor a fazer é buscar o Verbo da Vida, Jesus.
Ele é quem definitivamente desarticula os nossos planos de morte.
É nEle que a nossa alma tem descanso, somente nEle a vida tem sentido. 
Glória a Deus, por isso! 
(Reflexão com base em mensagem anunciada no culto de 16/05/2016)