segunda-feira, 22 de agosto de 2011

QUANDO O ESPÍRITO SOPRA, VIVIFICA, RESTAURA E CURA!

Ez 37.1-14 descreve a visão que o profeta teve de um vale de ossos secos. Sabemos que a visão se aplica, alegoricamente, a Israel e que marca a resposta do Senhor ao desalento e à desesperança dos israelitas no exílio. Fora da Terra Prometida os exilados se sentiam como um monte de ossos secos. O texto não nos sugere que o vale cheio de ossos secos era um cemitério, mas que se tratava de um campo de batalha sobre o qual estavam estendidos os cadáveres dos que tombaram em combate. O profeta se encontrava diante de um panorama de completa desolação, havia um antigo vale cheio de esqueletos, formados ali por um longo período de tempo. Dos corpos, após perderem peles e carnes, somente restaram ossos secos. E então, por ordem do Senhor, o profeta fala aos ossos secos. Quando aplicamos essa visão sobre nossa condição humana, hoje, o que temos a dizer? Assim como Israel no exílio, você perdeu a esperança? Você se sente como em um vale de ossos secos? Em Ezequiel o povo estava no exílio babilônico. O tempo havia passado e não mais fazia diferença os profetas garantirem que um dia o povo voltaria para Jerusalém, onde poderia cultuar a Deus em liberdade. O povo não agüentava mais esperar. Palavras não bastavam mais. As pessoas estavam desmotivadas e se dispersavam. Suas vidas não mais pareciam ter sentido. Assim como retrata a situação de Israel, naquele momento de desalento, o vale de ossos secos pode, perfeitamente, estar associado hoje as nossas vidas e a da Igreja.
I – SUA CONDIÇÃO ATUAL É A DE UM MONTE DE OSSOS SECOS?
Muitos são os que podem estar na mesma desolação do povo desterrado. Talvez você nunca tenha sentido na vida o toque do Espírito Santo a lhe transformar. Por isto, talvez se sinta um monte de ossos secos, sem carne, sem tendões, sem vida, enfim. Mas este pode ser o momento de receber e sentir a presença do Senhor, sentir-se visitado pessoalmente por Deus e receber das mãos dEle o sentido da vida. Talvez você já tenha experimentado o amor de Deus, mas por alguma razão, uma decepção talvez, esteja se sentido fraco espiritualmente, desmotivado, à procura de uma palavra amiga ou de um sorriso sincero, simplesmente porque lhe falte vida. Talvez você tenha ouvido sobre experiências marcantes na vida de outras pessoas, mas nada sente ou tenha experimentado em sua vida; e isso esteja lhe trazendo abatimento e esfriamento espiritual. Em outras palavras, talvez você esteja se sentindo uma pessoa morta espiritualmente. Pode ser, inclusive que esteja agora em busca da palavra de Deus capaz de lhe dar vida, ressuscitando seus sonhos e fazendo-o reviver. Talvez esteja você cansado de viver uma vida sem muito sentido, não mais encontrando qualquer alegria na vida cristã. Talvez você esteja cansado de ver e viver um cristianismo de muitas palavras e poucos compromissos. Talvez você esteja farto de uma fé teórica, que não encontra ressonância na prática. Este seu esgotamento pode ser provocado por falsas promessas (de cura, emprego, vida de prosperidade), pelo cansaço de espera, incertezas sobre o futuro que resulte em falta de sentido da vida. Talvez você seja, portanto, um monte de ossos secos no vale da vida. Nós podemos estar, como igrejas, em um vale de ossos secos. Neste caso, vemo-nos fracos e sem esperança. Muitos são os feridos, caídos e quase em estado de destruição!
II – O QUE FAZER PARA DEIXAR DE VIVER EM UM VALE DE OSSOS SECOS?
Sua vida parece estar adormecida e tal como Israel, você está desencorajado e sem esperança? Onde está sua fé em Deus? Sem fé, sente sua vida se assemelhar a um cemitério de ossos mortos e secos. Se você estiver assim, saiba que a mensagem do profeta Ezequiel continua presente nos dias atuais: Deus vivifica os mortos. O que se pode fazer, senão compreender que:
1) A VIDA SOMENTE TEM SENTIDO SE VIVIDA NO SENHOR (v. 3,6).
A visão do profeta nos mostra que Deus tem poder para nos vivificar (v.13,14). Sem o Senhor não há esperança para nós. O Deus que teve poder para libertar Seu povo do cativeiro é o mesmo que pode dar vida a corpos mortos (v. 11). 
2) NÃO HÁ CONDIÇÃO HUMANA QUE DEUS NÃO POSSA TRANSFORMAR (v.4,5)
Nem a morte é definitiva pra Deus, pois eis que Ele faz ossos secos terem vida. Se for necessário, Ele nos tira da sepultura (v. 12). Não importa qual seja seu cativeiro, físico ou espiritual, você pode dele sair, graças ao poder e a vontade de Deus. Podemos ser instrumentos nas mãos dEle. Mas o que precisamos fazer? Colocarmo-nos à disposição dEle e com fé confiarmos que o Senhor  é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o Seu poder que opera em nós (Ef 3.20). Na situação descrita na visão de Ezequiel, o Espírito levou o povo de Israel a viver em esperança. O Espírito de Deus está entre nós, está conosco e trabalha de modo invisível. Não podemos vê-Lo, mas podemos perceber sua ação e resultados. Ele sopra vida em almas mortas. Deus nos dá Seu Espírito Santo para que alcancemos a nova vida. Quando somos instrumentos de Deus, deixamos de ser ossos secos, para sermos corpos vivos. Se você, ainda não professa o Senhor, saiba que Ele pode livrá-lo da condenação do pecado e lhe dá a salvação, de graça! Confie no Senhor e Ele lhe restaurará seus ossos secos. Você deseja isso? Por outro lado, se você, embora cristão, sente-se em um vale de ossos secos, confie no Senhor. Permita que os tendões, a carne e a pele se formem nos seus ossos. Deixe que o Espírito Santo faça habitação em você, novamente. Permitir depende de você e saiba que o que estiver morto em sua vida, renascerá. Com o Senhor, renascerá o sonho perdido, a esperança que se foi e o futuro que não mais existia. Creia nisso!
Quando o Espírito sopra, os caídos são levantados!
Quando o Espírito sopra, as feridas são restauradas, as dores antigas cessam e a cura chega!
Quando o Espírito sopra, traz vida e junta os pedaços.
E aí todos ouvirão um ruído, um barulho de ossos batendo contra ossos e se ajuntarão cada osso ao seu osso. E então, creiamos todos nós, da multidão de caídos, o Senhor fará um povo forte marchar sobre a terra, pois quando o Espírito sopra, vivifica, restaura e cura! (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 21/08/2011).