REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 30 de julho de 2012

SER É MAIS IMPORTANTE QUE TER!

Paulo na carta aos gálatas (Gl 6.15) assegura que “de nada vale ser circuncidado ou não, o que importa é ser uma nova criação” (NVI).   Nesse mesmo sentido, Provérbios 8.10 ensina-nos que (referindo-se à sabedoria) “prefiram a minha instrução à prata, e o conhecimento, ao ouro puro, pois a sabedoria é mais preciosa do que rubis; nada do que possam desejar compara-se a ela”. Por que as pessoas insistem em ter, quando o mais desejado deveria insistir em ser?  “Ter” implica em possuir coisas, bens. E quanto a “ser”?
É certo que a felicidade não pode estar vinculada ao ter, mas ao ser; quem consegue ser, pode ter tudo o que sonhar. Certamente que podemos sonhar em ter e em ser, inclusive simultaneamente. Mas as pessoas, geralmente, somente desejam ter as coisas. E, para isso há todo um esforço físico e mental. Em função do consumismo, há pessoas que atropelam tudo e todos para concretizar o seu sonho de ter coisas. Mas quando se possui conhecimento, experiência e sabedoria, a aquisição das coisas em geral, torna-se muito mais fácil. Ou seja, quanto mais somos, em inteligência e aplicabilidade, mais planejamos e obtemos os resultados pretendidos. De uma forma ou de outra, precisamos muito mais ser do que ter. Na medida em que se avança nesta direção, cada qual à sua maneira, mais portas se abrem.  As pessoas que crescem em ser são percebidas porque criam em torno de si, uma atmosfera atraente. Assemelham-se a um imã, cujo magnetismo atrai e prende. Desta forma, o seu jeito diferente de ser cria novas formas de  relacionamento e, consequentemente, ampliam-se as chances de ser  bem aceito e admirado. Ser é um estado que se justifica, por valer qualquer esforço, uma vez que se adquire algo permanente, e não passageiro como costumam ser os objetos e as coisas. Assim, tem-se um tesouro que atrai outras riquezas, com solidez e segurança. Além disso, aumenta o desenvolvimento pessoal, a autoestima, o poder social e muito mais. Portanto, deseje as duas condições para si mesmo, mas dê prioridade ao que fundamenta a ordem das coisas: é preciso ser para ter.
O poeta chileno Pablo Neruda, laureado com o prêmio Nobel de literatura em 1971, nos legou SÊ... Leiamos juntos e reflitamos à luz dos ensinamentos bíblicos, sabendo que não importa ter, mas ser; sendo pequeno ou grande, aos olhos humanos, não importa,o que vale, mesmo, é ser. Aos olhos de Deus, o que importa não é tanto ter a bênção, mas ser uma bênção. Por isso  Deus falou a Abrão (Gn 12.2:"...e tu, sê uma bênção..."). Reflitamos, pois:

"Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale,  mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.
Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso…
Mas sê o melhor no que quer que sejas."
I – A ATUALIDADE NOS EVIDENCIA A COMPLETA INVERSÃO DOS VALORES CRISTÃOS ESSENCIAIS: Muitos são os que se dizem cristãos, que fazem parte de uma denominação cristã, mas que vivem em completa inversão dos valores essenciais do Evangelho. Ele se caracteriza por ensinar a relação de amor entre pessoas e destas com Deus, e não por ensinar a importância do poder econômico ou político que estas pessoas possam ter. A sociedade vive uma tremenda inversão de valores. Infelizmente a Igreja que deveria ser o Sal da Terra e a Luz do mundo, está entrando no esquema do mundo. Muitos são os que vivem considerando o ter antes do ser. Há uma onda moderna que assegura que TER é mais importante do que SER, o que não é verdade. Nem sempre o que tem é alguma coisa diante de Deus. E muitas vezes o que realmente é não aparenta o que tem. A preocupação do ter desvirtua e desnatura o caráter do ser. Ter pode ser algo instantâneo, rápido, repentino, até mesmo herdado de alguém. Da mesma forma que veio, pode ir  também. Há muita diferença entre ter muito e ser muito. Felicidade, por exemplo, precisa ser um estado de alma, e não um momento passageiro, como costuma acontecer, aos que desejam ter e não ser; quando deixam de ter a felicidade, vem o sentimento de perda, de abandono e aí se decepcionam e sofrem muito; afinal, o ser continua pequeno e diminuiu ainda mais, pois deixou de ter.
II – É BOM SE DESVENCILHAR DO TER PARA SER ALGUÉM DIANTE DE DEUS  (2 Co 6. 8,9):  Em meio a toda sorte de situações adversas que diariamente nos rondam, importa ser instrumento nas mãos de Deus! Somente quem sabe ser é capaz de agir como discípulo de Cristo segundo expõe o apóstolo Paulo: “De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos”. Somente quem sabe ser suporta; quem apenas sabe ter, quando se sente ameaçado em perder, simplesmente desiste e abandona tudo.
III – TER NÃO É O MAIS IMPORTANTE, MAS SER UMA NOVA CRIATURA SIM (Gl 6.15): Paulo destaca que ter sinais de religiosidade (a circuncisão para o judeu) não é o mais importante, mas, sim, o ser uma nova criatura. Em Gl 2.20, Paulo afirma: SER nova criatura é estar identificado com Cristo; SER nova criatura é Cristo vivendo em nós a cada dia; SER nova criatura é morrer com Cristo a cada dia. Os discípulos de Jesus – segundo a Bíblia – são co-herdeiros com Cristo das bênçãos celestiais, mas importa a atitude de ser, antes de ter. Então, pode-se ter uma casa própria, um carro novo e uma situação financeira privilegiada, mas importa  ser para que se esteja preparado para ter. Para tanto:
-  Não pense somente em ter mais compromisso com Deus, mas em  ser mais comprometido com Deus.
- Não pense somente em ter uma vida melhor, mas em ser melhor na vida.
Saiba que ter resulta em algo circunstancial, efêmero e fugaz, mas  ser indica um estado, uma estabilidade, algo permanente. Oro a Deus, então, para que a prioridade de Seus filhos esteja firmada mais em SER e não somente em TER!(Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 29/07/2012).