domingo, 13 de março de 2016

AMAR GERA VIDA, NÃO AMAR PRODUZ MORTE!

Em 1 João 3.11.24 fica bem evidente que, em Cristo, estamos vivos quando amamos os irmão, consequentemente, mortos estamos, se não amarmos os irmãos.
 I – A Justificação do Evangelho.
Saiba você que, por hereditariedade somos filhos da ira e que sendo filhos da ira, somos condenados à morte. 
Pelo Evangelho somos transformados da morte para a vida gloriosa.
Isso nos é proporcionado por Cristo. - João 3.36.
Passamos a pertencer a um reino santo e justo.
 Em tais condições sabemos que temos passado da morte para a vida.
 II – A Falsificação da Justificação do Evangelho.
Mas cuidado: o ódio votado a um irmão é um sinal de nosso estado mortal e de que ainda continuamos debaixo da sentença de morte. v.14.  
Odiando um irmão tornamo-nos homicida. v.15, basta acariciarmos isso no coração.
Por que Deus reprova isso?
Porque todos somos a imagem de Deus. – Gênesis 9.6
Assim fazendo, negamos e injuriamos a Cristo.
Porque nos rouba a felicidade e a dos outros. - Hebreus 12.14,15.
III – O Cumprimento da Lei de Cristo é Amor (Romanos 13.10).
  Amemo-nos por causa de Cristo, pois Ele é o mesmo Salvador de todos.
E este é o Seu íntimo desejo expresso em João 17.
Amemo-nos por causa da Verdade.
 - Seguimos um mesmo caminho e entraremos juntos no mesmo céu. - Salmo 84.7.
 -Somos perseguidos e odiados pelos do mundo pela mesma causa.
 -Seremos companheiros nas tribulações vindouras, quando cada um precisará da simpatia de outrem.
 -Se a verdade que professamos é a Verdade salutar e salvadora, devemos unir-nos e amar-nos.
Amemo-nos quando o mundo nos odeia.
Como cristãos, onde vamos encontrar afeto mútuo?
Amor é a lei primordial do Céu.
Amor será a lei fundamental do reino.
Somente aqueles que se adaptarem aqui na Terra, à norma do novo reino, poderão fazer parte desse Reino.
Glória a Deus, por isso! (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de 06/03/2106).