terça-feira, 29 de junho de 2010

A BÊNÇÃO DA RIQUEZA OU A RIQUEZA DA BÊNÇÃO?

O livro de Provérbios é um manual de instruções para a vida. É um livro de sabedoria centrado nos âmbitos da vida, não necessariamente regulado por ordenanças cúlticas ou mandamentos divinos. Assim, o que se vê em Provérbios não são temas propriamente religiosos, mas assuntos relacionados à existência humana, seja na dimensão pessoal (como indivíduo) ou coletiva (a família e a sociedade em geral): educação, relacionamentos entre cônjuges, entre pais e filhos, entre rei e súditos e atitudes nos negócios. Subjacentemente, são expressas questões gerais de moral e regras de urbanidade e conduta social. Acima de tudo, identifica-se a sabedoria como um princípio prático, em sua essência, fundamentado na observação, na experiência e sentido comum, orientado-se para os diferentes e multifacetados aspectos da atividade humana. Certamente que não se pode deixar de evidenciar que a religião judaica marca a sabedoria ali presente, posto que a afirmação que abre a primeira coleção de provérbios assegura que: " o temor do Senhor é o princípio do saber". O que significa que a única sabedoria verdadeira é a que implica em uma forma de vida baseada na obediência a Deus. Após esta explicação introdutória sobre Provérbios, importa-me tratar do capítulo 10, versículo 22: "A bênção do Senhor enriquece, e com ela, ele não traz desgosto" (Bíblia de Estudo Almeida/SBB/Almeida Revista e Atualizada). Interessante é que a Bíblia de Estudo NVI considera:"A bênção do Senhor traz riqueza e não inclui dor alguma". Apesar dessa diferença nas versões apresentadas, importa-me destacar:
I- RIQUEZA CONQUISTADA SEM A BÊNÇÃO DO SENHOR PODE TRAZER DOR E DESGOSTO.
Quando me deparo com a busca prioritária e desenfreada pela conquista de poder, autoridade e riquezas terrenas, mesmo entre os filhos de Deus, assusto-me, pois bem sei que o Senhor nos ensina que a prioridade deve ser a de buscar, em primeiro lugar, o Seu Reino e a Sua Justiça (Mt 6.33) e as demais coisas (necessidades humanas básicas) serão providas, oportunamente. Quanta inversão temos hoje, não somente de valores, mas de prioridades desses valores! Muitas são as pessoas que imaginam que riqueza consiste em possuir dinheiro e bens. Elas não se dão conta que dinheiro e tudo o que ele pode adquirir, resume-se nisso, em dinheiro, nada mais que dinheiro. Dinheiro que vem, dinheiro que vai, posto que se ganha e se perde o que se ganhou. Em uma perspectiva econômica, pode-se entender riqueza como o estado ou a situação referente à abundância na posse de dinheiro e bens móveis e imóveis; o contrário de pobreza. Rica é a pessoa que acumulou substancial riqueza em relação à sociedade na qual vive. Esse tipo de riqueza gera desigualdade social e econômica, pois poucos, proporcionalmente, são os aquinhoados pelos estágios de rico, muito rico e riquíssimo; a expressiva maioria se situa entre os medianamente providos, daí serem "classe média"...!  É isso o que você defende e persegue em sua vida, uma corrida desenfreada por riqueza material, posto que importa ser "alguém bem de vida"?
II- A BÊNÇÃO DO SENHOR LIBERADA SOBRE ALGUÉM FAZ ENRIQUECER E NÃO INCLUI, NO PRESENTE OU NO FUTURO, DESGOSTO E DOR.
Ao contrário, aprendemos com o Senhor, mediante a reflexão da citação bíblica em Pv 10.22 e de tantas outras mais, que Riqueza é Sabedoria. Riqueza é a sabedoria de buscar, em primeiro lugar, a comunhão com o Senhor. Pois é a Sua presença que gera em nós amor e temor. Esses sentimentos geram fé, desejo de servir, de ser acolhido e de acolher. E aí vem a bênção do Senhor que - verdadeiramente - traz riqueza. Não uma riqueza que se esvai ao longo do tempo, mas a sabedoria que premanece, prevalece, perdura, prospera, perpetuando-se em nós. Estejamos aptos a servir mais, a buscar mais ao Senhor, a depender mais Dele, a abençoar outros, em Seu Nome. Somos especiais, somos privilegiados. Temos o privilégio de vivermos assim, abençoando e sendo abençoados...!
III - O QUE VOCÊ PREFERE: A RIQUEZA OU A BÊNÇÃO? OU DITO DE OUTRA FORMA: A BÊNÇÃO DA RIQUEZA OU A RIQUEZA DA BÊNÇÃO?
Muitos são os que buscam ao Senhor com um grande propósito: querem a bênção da riqueza. E assim perseguem e tudo o mais fazem com este sonho, o da prosperidade financeira, até por que Deus é o provedor, e importa-nos,como filhos, sermos supridos por Ele. Tudo isso é verdade, e a Bíblia nos assegura que Deus provê e sustenta os Seus. Mas Ele é Pai e sabe o que vai e vem em nossos corações. Ele não gosta de barganhas, não aprecia jogos de interesses, explícitos ou implícitos. Qual é a motivação que leva ou conduz você até Ele? Você O procura por que Ele tudo pode fazer por você? Você O quer por que é "Dele o ouro e a prata"(Ag 2.8)? Ou você vai a Ele, pelo que Ele é. E Ele é: Luz (ausência total de escuridão e trevas), Amor (afeição, bem-querer, bondade, benignidade, interesse genuíno e altruísta pelo outro), e mais e mais,....., muito mais,....., como diz o povo:Tudo de Bom!!!
Reflita: A riqueza verdadeira é a produzida pela bênção do Senhor. Mas não busque ao Senhor simplesmente por bênção. Não busque a Ele pela bênção da riqueza. Essa riqueza - por maior que seja - pode acabar ou ser dissipada por parentes e herdeiros, gerando dor e desgosto. Busque a riqueza da bênção, ou melhor, busque ao Senhor da bênção. Se você O tiver como Senhor, se sua vida estiver sob o Senhorio Dele, acredite, você terá a bênção do Senhor, permanentemente; à rigor, você será a própria benção!!! Reveja os valores, reveja a proridade de valores e seja enriquecido pela bênção do Senhor em sua vida (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 27/06/2010).