quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

NA PRESENÇA DE JESUS HÁ QUEM DURMA OU DELA FUJA?

Em Marcos 14.32-52 é descrito alguns momentos de Jesus com os discípulos em que tanto vemos os mais chegados dormindo, quanto vemos todos os demais fugindo de Sua presença. Como isso é possível? Diante de Jesus devemos adorá-lo e servi-lo, não dormir e fugir!
Jesus havia escolhido 12 apóstolos para que dEle recebessem instruções e fossem enviados como Seus representantes (testemunhas) a todas as nações da terra.
Mas ao decidir ir ao Getsêmani para orar com os discípulos (11 estavam com Ele, posto que Judas tratava da etapa final da traição e logo chegaria com os soldados e pequena multidão de religiosos para prender o Mestre), simplesmente pede que ficassem ali, e chama para acompanhá-Lo apenas Pedro, Tiago e João. Logo mais na frente, Ele fala aos 3 discípulos para que ficassem naquele outro lugar e vigiassem, pois, lhe convinha se afastar para orar ao Pai. Ao longo de mais alguns versículos o que lemos é que o Mestre retorna por 3 vezes, e em todas as ocasiões se admira, pois, encontra os discípulos dormindo. 
Quantos não estão dormindo, mesmo na presença de Cristo, tornaram-se cristãos, são membros de uma igreja, se dizem tementes à Deus, mas não conseguem orar, não conseguem vigiar, e, até dormem!
Você é assim?
Judas havia convivido com Jesus por mais de 3 anos, mas nunca O aceitou verdadeiramente.
Você é assim?
Ou, não sendo, conhece alguém que é assim?
Parece que quem está com Cristo, chora, clama, recebe cura, libertação, sente-se até abençoado, mas ao fim de tudo, dorme no ponto?
Sente-se, como os apóstolos, com os olhos pesados?
Outro fato marcante no episódio descrito pelo evangelista Marcos quanto a prisão de Jesus dá-se quando o Mestre pergunta ao traidor: “ Precisavas trazer todos estes com espadas e paus (ou varas) para prender-me, como se eu fosse um salteador? 
Jesus certamente não era e não é um salteador, mas foi tratado como um por Judas e seus algozes.
Mas para você, quem é Jesus?
Mesmo após a estúpida intervenção de Pedro que fere o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha, o que vemos é que todos fugiram...
Ninguém ficou ao lado do Mestre...!
Todos fugiram, após terem presenciado a prisão de Jesus, que sabiam inocente de toda e qualquer acusação.
Quando você foge da presença de Jesus?
Quando Ele esquadrinha seu coração, sua mente, quando o Espírito Santo confronta você e seus pecados?
Há um jovem que é descrito – provavelmente o próprio Marcos – estando ali, talvez por curiosidade, talvez dormisse perto e acordou com o barulho, enfim, na pressa, enrolou-se em um lençol, mas ao ser identificado foge, sem o lençol. 
Mais um que foge... e você?
Sente-se tentado a fugir da presença de Jesus?
Apesar das tribulações, sustos e de tudo o mais, muita coisa nos prende a Ele:
- A Graça de Deus e a certeza de Sua presença conosco;
- A certeza da salvação e nosso compromisso com Cristo;
O cristão, verdadeiramente convertido, não se veste com os lençóis frágeis da religião e das verdades emocionais, morais ou psicológicas, posto que são tecidos por mãos humanas, mas se veste com a armadura de Deus, que reveste seu caráter e o molda para uma vida terrena de excelência na construção efetiva de “relacionamentos solidários e que nos conduzam à eternidade" com Ele. 
Assim temos aprendido na caminhada comunitária diária: importa-nos demonstrar nosso grande amor por Deus, amando nossos irmãos, em Cristo Jesus! Glória a Deus, por isso! (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 21/02/2016).

domingo, 21 de fevereiro de 2016

DEUS É O NOSSO REFÚGIO E FORTALEZA!

O salmo 46 foi composto pelos coraítas ou filhos de Corá, grupo de coro levítico composto por descendentes de Corá que Davi nomeou para servir na liturgia do templo. Os coraítas representavam a família levítica de Coate, filho de Levi.
É um salmo que ressalta Deus como socorro bem presente nos momentos de angústia e necessidades. Por isso, nele o Senhor afirma que devemos nos AQUIETAR ou seja não pegar em armas para lutar, mas se refugiar nEle, pois Ele é o nosso refúgio e fortaleza, ou seja nEle nos protegemos, nEle encontramos força para prosseguir e vencer as batalhas diárias.
Deus é o nosso refúgio e fortaleza. Então, Ele é o nosso refúgio e a nossa força. É Ele quem nos socorre em momentos de dor, tristeza e dificuldades. Seu socorro não falta em tempos de aflição
Se você tem isso presente em sua vida, não temerá coisa alguma, mesmo que a terra seja abalada, e as montanhas caiam nas profundezas do oceano.
Neste sentido, não teremos medo, ainda que os mares se agitem e rujam, e os montes tremam violentamente.
No salmo há uma mensagem específica para Jerusalém: Ela é a casa sagrada do Altíssimo. Deus vive nessa cidade; ela nunca será abalada.
Em toda situação, o Senhor Todo-Poderoso está do nosso lado; o Deus de Jacó é o nosso refúgio (=lugar de esconderijo).
Todos são chamados (Ei, venham ver) a ver o que o Senhor tem feito.
Vejam vocês e vejam que coisas espantosas Ele tem feito na terra.
Deus acaba com as guerras no mundo inteiro. Quebra os arcos. Despedaça as lanças e destrói os escudos de fogo.
É o Senhor que diz: (AQUIETAI-VOS – FIQUEM QUIETOS, PAREM, EM ESPECIAL, PAREM DE LUTAR E FIQUEM SABENDO QUE EU SOU DEUS. EU SOU O REI DAS NAÇÕES, O REI DO MUNDO INTEIRO.
Finalmente, a ênfase: O Senhor Todo-Poderoso está do NOSSO LADO. O Deus de Jacó é o NOSSO REFÚGIO!
É Ele quem luta por nós!
DESTAQUE: AQUIETAI-VOS
Deixe de querer lutar sozinho. Conte com o Senhor. É Ele quem afirma (aquieta-te, fique quieto, fique tranquilo, relaxe!!!!!)
Eu luto por você!
Deixe comigo, diz o Senhor!
ORE
CONFIE
ESPERE EM MIM, diz o Senhor! (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 14/02/2016).