segunda-feira, 18 de outubro de 2010

FORTALECIDO NO SENHOR, TUDO POSSO!

Na carta aos fiéis de Filipos, o apóstolo Paulo dá testemunho de um sentimento de alegria e de gratidão, posto que os filipenses haviam-no socorrido em momentos difíceis para ele. Há de se destacar na carta, também, uma enérgica advertência à presença de muitos que eram inimigos da cruz de Cristo (3.18), indicando que haviam chegado alguns mestres judaizantes à Macedônia que, com sua insistência em manter vigente a lei mosaica e em especial a prática da circuncisão, perturbavam a fé dos cristãos de origem gentílica. A carta expõe, também, a afirmação de que a alegria da salvação deve ser uma constante na vida do cristão (4.4) e que este deve confiar plenamente no Senhor, que está perto (4.5) e pensar e agir de maneira sempre digna de louvor (4.8). Mas o destaque maior que merece nossa atenção para a reflexão de hoje é a afirmação contida em 4.13 “tudo posso naquele que me fortalece”, tão conhecida no meio evangélico, a ponto de fazer parte de orações – quase obrigatoriamente – no meio das tribulações do dia-a-dia. A impressão que tenho é a de que no meio de um problema, de uma questão muito difícil, afirma-se, recorrendo a este versículo como se – em si mesmo – tivesse “força e poder” para, em nome de Jesus, resolver todas as dificuldades, pois a Palavra de Deus afirma que “Eu posso fazer todas as coisas", esquecendo-se até da segunda parte do versículo" naquele que me fortalece”. Será isso mesmo? Será que funciona desse jeito? É esta a visão de Paulo, á luz da epístola e das Sagradas Escrituras é este o entendimento? Sou eu, então, um “super-crente”? Eu tudo posso; todas as coisas eu posso fazer? A resposta a esta pergunta pode ser obtida em muitas partes da Bíblia. Mas a própria carta aos filipenses já expõe a questão de forma bem lógica e se seguirmos a linha de raciocínio de Paulo obteremos diversos ensinamentos para justificar a afirmação de 4.13. Vejamos por etapas, analisando alguns versículos anteriores, a partir do primeiro capítulo da carta:
Inicialmente, o versículo faz mais sentido teológico quando ressaltamos assim: “tudo posso NAQUELE QUE ME FORTALECE”. A ênfase que o apóstolo está dando é no fortalecimento que possui quem está no Senhor e que em decorrência disso pode suportar todas as coisas. Então, surgem duas perguntas.
1) QUEM É QUE ESTÁ FORTALECIDO NO SENHOR?
-    QUEM tem o amor aumentado, cada vez mais, em conhecimento e em toda a percepção para discernir o que é melhor e que, em decorrência disso, torna-se puro e irrepreensível até o dia do Senhor (a vinda do Cristo) (1.9,10)
-    QUEM está cheio do fruto da justiça (age com lisura, honradez e justiça), fruto este que vem por meio de Jesus Cristo para glória e louvor de Deus (1.11).
-    QUEM exerce sua cidadania (vive) de maneira digna do evangelho de Cristo, permanecendo firme, em um só espírito, lutando unanimemente (com outros irmãos) pela fé evangélica, não se intimidando por aqueles que se opõem a eles (1.27,28).
-    QUEM nada faz por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considera os outros superiores a si mesmo. Cada um cuidando não somente de seus interesses, mas também dos outros, que assim seja tal qual Cristo que, embora seja Deus não se considerou igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tornando-se servo, humilhando-se e sendo obediente até a morte (2.3-8).
-   QUEM tudo faz sem queixas nem discussão para que se torne puro e irrepreensível, filho de Deus, inculpável diante de uma geração corrompida e depravada, na qual brilhe como estrela do universo, retendo firmemente a palavra da vida (2.14-16).
-    QUEM está alegre, apesar das circunstâncias (2.18).
-   QUEM prossegue para o alvo, esquecendo das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus (3.12-14).
-    QUEM é amável para com todos (4.5).
-    QUEM aprendeu a não andar ansioso por coisa alguma, antes, em tudo, com orações e súplicas, pede ao Senhor por auxílio e aguarda no Senhor ( 4.6).
-    QUEM aprendeu a ter paz, não uma paz qualquer, mas uma paz que excede todo o entendimento humano, a paz que guarda o coração e a mente em Cristo Jesus (4.7).
-    QUEM pensa e põe em prática tudo o que é verdadeiro, o que é nobre, o que é correto, o que é puro, o que é amável, o que é de boa fama, o que é excelente ou digno de louvor ( 4.8,9).
-   QUEM aprendeu a ser generoso, a ser solidário com o dilema e a necessidade do outro (4.10).
-  QUEM aprendeu a se adaptar a toda e qualquer circunstância, tanto a passar necessidade, quanto a ter fartura (4.11).
-   QUEM aprendeu o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito ou passando necessidade, (4.12).
ENTÃO,
Tendo aprendido a viver desta forma, posso formular e responder à outra pergunta que, naturalmente, surge:
2) ESTANDO FORTALECIDO NO SENHOR, PODE-SE TER OU FAZER TODAS AS COISAS?
É este o entendimento? Não, verdadeiramente, não!!
A questão proposta por Paulo tem outro significado.
A conclusão a que se chega após os pontos da carta que analisamos é esta:
QUEM tudo pode (ter ou não ter) terá ou não terá, porque aprendeu que o Senhor o fortalece, e nEle pode suportar tanto o peso da FARTURA (e não se deixar sucumbir pela vanglória, prepotência, arrogância ou egoísmo), quanto o peso da FALTA (e não se deixar sucumbir pela murmuração, depressão ou ingratidão).
Em situação crítica e de bombardeios de todos os lados, eu suporto e não vou sucumbir e não me deixarei vencer pelas forças contrárias.
Em situação de bonança e de prosperidade, eu suporto e não vou me desviar do Caminho do Senhor, pois tenho me fortalecido nEle e nada me afastará dEle.
Nele posso – tanto ter – quanto não ter. Eu posso – todas as coisas – posto que sei agir de forma a bendizer o Seu santo e maravilhoso nome.
Eu TENHO, que maravilha, obrigado, Senhor!
Eu NÃO TENHO. Então, vou esperar; mas enquanto isso, obrigado, Senhor!
TUDO POSSO!... Tanto posso ter como posso não ter! A tudo posso suportar. Tanto suporto ter, quanto suporto não ter!
Esta é a mensagem maravilhosa de superação e renovação de ânimo que Paulo levou àqueles fiéis filipenses e que é sempre atual, não obstante seja preciso ter clareza de seu verdadeiro sentido e propósito; minha expectativa é que possa ter contribuído, modestamente, para tanto!(Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 17/10/2010).