REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

O CORPO ENVELHECE E SE CORROMPE. MAS O ESPÍRITO E A ALMA PRECISAM DE RENOVAÇÃO DIÁRIA PARA NÃO PERECER.

O apóstolo Paulo nos ensina em 2 Co 4. 1 - 5.10 que há uma analogia muito estreita entre corpo e alma, física e espiritualmente, embora que contrária ou inversa. Os dias se passam e o corpo físico envelhece e se corrompe cada dia mais. Mas com a alma/o espírito precisa acontecer o contrário, ou seja, em um processo inverso, posto que a renovação constante torna a alma mais liberta e mais bela.
I – A RENOVAÇÃO E SEUS ASPECTOS VISÍVEIS E INVISÍVEIS
Como ocorre a renovação do espírito:
1. Na rejeição das coisas do mal e que nos afastam da presença de Deus (4.2), não fazendo uso de astúcia ou adulterando a palavra de Deus, antes, por meio da manifestação da verdade façamos resplandecer a luz do Evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus (4.3 - 6).
2. No conhecimento de que somos todos como que tesouros para o Senhor. Mas não somos como metal inquebrantável, antes sob a forma de vaso de barro, frágil e quebradiço, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós (4.7).
3. Neste contexto, ou seja, na compreensão de que o Senhor nos fortalece diariamente, de que o homem interior se renova e se firma, sabemos que vem a atribulação, mas não nos angustiamos, até ficamos perplexos, mas não desanimamos. Somos continuamente perseguidos, mas não nos sentimos desamparados. Podemos momentaneamente nos sentir abatidos, mas não estamos destruídos.
4. Isso tudo ocorre porque nos renovamos na fé e na graça (4.13-15).
5. Mais, ainda, se firma a renovação na esperança de que a nossa leve e momentânea tribulação não se compara à glória futura da eternidade com o Senhor (4.17,18), posto que não nos fixamos nas coisas que vemos, mas nas que não vemos e que sabemos, espiritualmente, importar, pois aquelas são temporais, mas estas são eternas.
6. Não devemos nos apegar às coisas que confortam o corpo, a casa terrestre, mas às que fortalecem a alma, a morada eterna, posto que o importante é agradar ao Senhor (5.1-9). Daí o fundamento de manifestar amor aos outros, construindo relacionamentos mais solidários e generosos, sem fazer acepção de pessoas.
7. Por último, não nos esqueçamos que todos iremos comparecer perante o tribunal de Cristo, e lá, cada um vai receber segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo (5.10).
II – EVIDÊNCIAS DESSA RENOVAÇÃO
As atitudes que se tornam evidentes no processo de renovação diária do homem interior:
Primeira atitude: É preciso ter forças para enfrentar os obstáculos e vencer.
Segunda atitude: É necessária a disposição contínua para trabalhar e seguir em frente.
Terceira atitude: É imperioso estar ativo na igreja e exercer seu ministério para crescimento e fortalecimento do Reino de Deus.
Quarta atitude: É importante manter o zelo e a ardente paixão por almas, evangelizando.
Quinta atitude: É necessário não vacilar e procurar manter uma vida de santidade e consagração ao Senhor.
III – MEIOS QUE POSSIBILITAM ESSA RENOVAÇÃO
Os recursos que estão disponíveis para promover a renovação diária do homem interior:
Primeiro recurso: A Bíblia Sagrada, como Palavra de Deus, converte-se em alimento espiritual, para os que crêem. Sua leitura deve ser diária e constante.
Segundo recurso: O ambiente puro do convívio comunitário com os que professam a mesma fé em comunhão salutar e aprazível que promova contínua e permanentemente relacionamentos mais próximos e que gerem o que acontecia na igreja primitiva (At 4.32): ”Era um o coração e a alma da multidão dos que criam e ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum”.
Terceiro recurso: A oração, ou seja, a disposição para buscar o Senhor e com Ele falar, expondo seus problemas e carências, crendo que somente Ele é suficientemente capaz de suprir todas as nossas necessidades. Assim, a oração diária simboliza a entrega total de quem somente espera e confia no Senhor (Sl 37.3-5). (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 13/02/2011).