quinta-feira, 14 de abril de 2016

PRECISAMOS SER – COMO IGREJA – UMA COMUNIDADE DE DISCÍPULOS!

O capítulo 17 do Evangelho de João é marcante, posto que é a oração sacerdotal de Jesus, proferida no jardim do Getsêmani, um pouco antes de Sua prisão. Refletindo na oração do Filho ao Pai, vemos que o tempo todo Ele intercede por nós. Cada um de nós é igreja. Cada um é templo e morada do Espírito. Como unidade somos o corpo de Cristo que é a comunidade dos santos, ou seja, de discípulos.  
O Senhor nos desafia não só a ganhar vidas para Ele, pois, vai muito além que é fazer discípulos de todas as nações.
Talvez hoje com tanto descrédito que a igreja tem enfrentado, o maior desafio seja ganhar confiança das pessoas.
Jesus como um bom Mestre foi um bom discípulo do Pai, e nos ensina em João 17 na oração sacerdotal, como deve ser uma comunidade de discípulos! 
Em especial, destaco, o v. 21 :    
 “a fim de que todos sejam um; e como és tu, o Pai, em mim e eu em ti, também sejam um em nós”.
I. EM UMA COMUNIDADE FORMADA POR DISCÍPULOS, PRECISAMOS SER UM!
A pluralidade na unidade revela o caráter de Cristo que mesmo sendo um é um com o Pai. Quando Jesus vai ressuscitar a Lázaro ele fala ao Pai “sei que sempre me ouve” (João 11:42). Ele estava o tempo todo ligado ao Pai. 
Você consegue imaginar um membro, tipo uma perna, ou um braço andando sozinho por aí? Ele disse: “a fim de que sejamos um! ”
Como é uma igreja unidade? Como você pode contribuir para a unidade da igreja em termos práticos?
Outro destaque: (v. 21(b) e 22) “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado”.
II. EM UMA COMUNIDADE DE DISCÍPULOS REFLETIMOS CRISTO!
Deus tem derramado da Sua Glória através do Espírito Santo com um propósito: “Para que o mundo creia que tu me enviaste”.
Ele nos enviou a fazer discípulos dizendo “Ide e fazei discípulos”. (Mateus 28.19)
Os homens têm um vazio que só Jesus pode preencher e uma paz que só Ele pode dar.
Mas os cristãos agem, às vezes, por partidarismo, vanglória, e isto é totalmente contrário ao que prescreve I Coríntios 13 “o amor tudo crê, tudo espera tudo suporta [...] não busca seus interesses, não se alegra com a injustiça”.
Se Deus é amor, o Espírito Santo é Deus e Ele habita em mim, então, o discípulo que aprende de Jesus, reflete Cristo e Seus atributos.
Mas como podemos manifestar a unidade da igreja em nossa vida, na cidade e no bairro onde moramos?
Que ações práticas podemos realizar para, na unidade, revelarmos Cristo?
(v. 23) “...a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo creia que tu me enviaste e os amastes...”
III. EM UMA COMUNIDADE DE DISCÍPULOS SOMOS APERFEIÇOADOS
Estamos literalmente em um discipulado, pois se estamos sendo aperfeiçoados na unidade significa que somos unidos.
Porém, estamos distantes de uma perfeição, e como pessoas que se autoflagelam.
Precisamos ser ensináveis. 
E como somos aperfeiçoados?
Ninguém aprende algo simplesmente por ouvi dizer. É preciso treinar, praticar!
Muitas vezes, e não poucas, vamos nos estranhar e nos indispormos uns com os outros. 
Gálatas 6:1,2 Paulo nos chama corrigir em amor e suportar uns aos outros.
Jesus na Santa Ceia já sabia que Judas o trairia, mas não o pôs para fora, antes Ele dá sempre a oportunidade de aperfeiçoamento onde errarmos, melhorar.
Você já teve conflitos na igreja? Como você resolveu? No que esses conflitos contribuíram para o seu crescimento?
Saiba que a essência da mensagem de Jesus se fundamenta no relacionamento, pois a pessoa que aceita a Cristo e fica isolada em casa com seu Senhor, torna-se egoísta, pois só quer receber, e não compartilhar.
Muitos são os que dizem algo como: “Jesus resolveu os meus problemas, então, para que vou à igreja? Oro em casa, ouço pregações em casa”.
Porém, se a condição é que todos que recebem a Cristo sejam um, essa pessoa será uma consigo mesma?
Ele disse: “Para que o mundo creia...”
Finalmente, então, precisamos compreender que ser discípulo é abrir mão, é aprender a compartilhar, a viver em comunhão, aceitando e amando o outro, tão falho quanto nós mesmos!(Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 10/04/2016).