REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

terça-feira, 16 de julho de 2013

NÃO ATRIBUA PESO AO QUE É LEVE E SEM IMPORTÂNCIA, NEM DESCONSIDERE O QUE É PESADO E IMPORTANTE!

Você é o que consegue ver e discernir. Você tem a força que atribui seja capaz de suportar. Você é tão fraco quanto acredita que seja! Você é tão forte quanto pensa que seja! Quem você é? O que você é?
Se você for do tipo que tem medo de barata, e procura diminuir a importância do que o amedronta, simplesmente repetindo para si mesmo frase como “é apenas uma barata, e não me assusta assim”, esqueça essa tática.
Segundo especialistas da UCLA (Universidade da Califórnia em Los Angeles) ignorar o perigo, não faz desaparecer o medo e a ansiedade. Ao contrário, assumir e descrever suas emoções de maneira realista é a melhor maneira de reduzir o medo e a ansiedade. Segundo os estudiosos, ao expressar o que sente, seu cérebro capta a mensagem e trabalha para acalmá-lo. Na situação descrita para quem tem medo de barata – mas que serve para qualquer coisa ou situação – é conveniente se expressar assim: “Uau! Que barata enorme! Mas eu posso matá-la mesmo enorme, porque sou maior”. A coisa é feia, mas eu posso transpor e ganhar! A tarefa é superior às minhas formas, mas hei de me agigantar diante do problema!
A Bíblia está repleta de exemplos de homens, normais certamente, não super-heróis, todos com seus medos e ansiedades, mas a quem foram atribuídas grandes tarefas. Aqueles foram desafios quase impossíveis de serem superados e que constituem bons exemplos para nossa reflexão e aprendizagem.
1Noé (Gênesis 6.5-24): após se declarar enojado com a maldade humana o Senhor resolveu fazer desaparecer todos os seres por Ele criados, mas ao identificar e aprovar os atos de Noé, dá a Ele uma ordem, a rigor uma determinação de dificílima complexidade e de dimensões grandiosas, até hoje, mas em especial naqueles dias. Pensemos na complexidade da tarefa imposta a Noé: construir uma grande barca, com as seguintes dimensões: 133 metros de comprimento por 22 metros de altura; seria a barca cheia de divisões, cobertas de piche, com três andares e com uma porta em um dos lados. E assim sem se opor, sem se acovardar e ter medo, Noé obedeceu e 120 anos depois a tarefa estava concluída. Imagine os anos se passando, todos em volta de Noé e sua família, vendo aquela estranha construção avançar e nada do dilúvio chegar! A realidade que se mostrava era: tudo será destruído, mas posso salvar a mim e minha família, só que a tarefa é gigantesca. E quanto a você? Diante de tamanho desafio, como você reagiria?
    2. Abraão recebeu uma ordem de Deus – com 75 anos – (Gênesis 12.1-9) para que saísse de Harã, terra onde sua família havia construído raízes e se estabelecido, e partisse rumo à uma terra que Ele lhe mostraria (Canaã) pois seria lá que faria dele uma grande nação! Sem saber para onde ir, você obedeceria a uma voz de comando embora saiba ser de Deus? A realidade que se mostrava era: Ficar seria apenas manter a vida que já tem, infrutífera, sem filhos e sem perspectiva de futuro melhor. Sair da terra onde estava sua parentela era ir rumo ao desconhecido, esperando por uma descendência tão numerosa que não se conseguiria contá-la. Ficar ali seria bem cômodo e manteria sua zona de conforto. Sair dali seria ir ao encontro do incerto. E quanto a você? Diante de tamanho desafio, como você reagiria? 
    3.  Moisés com medo, mesmo sendo criado como príncipe, fugira do Egito para o grande deserto, pois assassinara um egípcio, defendendo um escravo israelita. Lá na terra de Midiã, casado e já com um filho, Moisés recebe no monte Sinai uma ordem de Deus para que volte ao Egito e resgate todos os hebreus lá feitos escravos. Nós sabemos das dificuldades, dos meses que se passaram, das conversas de Moisés e Arão com o faraó, das pragas que o Senhor lançou sobre o Egito, e por fim, da libertação do povo! (Êxodo 2.11- 12.51).
A realidade que se mostrava era: Ficar seria apenas manter a vida que já tinha, um pastor de ovelhas, a serviço de seu sogro, sacerdote de Midiã, gerando filhos, mas sem perspectiva de futuro melhor. Sair da terra que o acolhera e ir para o Egito seria temerário, pois lá era considerado um assassino fugido e sofreria as consequências. Ficar significava manter sua zona de conforto. Sair seria ir ao encontro do perigo... e gigantesca tarefa, sem armas, iria desafiar o Faraó e todo seu exército, para libertar 600.000 homens, além de suas mulheres e filhos, escravos, doentes, cansados e sem força para reagir a qualquer coisa! Pense no desafio! E quanto a você? Diante de tamanho desafio, como você reagiria?
4. Josué recebeu a ordem de Deus de passar o rio Jordão conduzindo todo o povo e de levá-lo a Canaã, após a morte de Moisés(Josué 1.1-9). Conduzir um povo por batalhas que o levassem a conquistar à força, não era uma tarefa fácil. E quanto a você? Diante de tamanho desafio, como você reagiria?
5. Davi era apenas um adolescente pastor de ovelhas, mas ao ver todos ao seu redor intimidados pelo desafio lançado pelo gigante Golias, que insultava a Deus e ao exército do rei Saul, formado por homens fortes, atléticos, bem armados e preparados para a guerra, não se conteve e se dispôs a enfrentar o gigante (1 Samuel 17-54). Milhares de homens preparados e aptos para o combate estavam amedrontados diante do gigante, que todos jugavam invencível, mas o pastorzinho viu que o problema era imenso, porém não maior do que seu Deus e resolveu matar Golias. E quanto a você? Diante de tamanho desafio, como você reagiria?
Em Cristo somente se pode entender a capacidade humana de suportar dores, domar as ansiedades e superar as crises, rompendo o medo e se agigantando diante de problemas se a Palavra de Deus estiver continuamente em nossa mente, em nossos corações e se a colocarmos em prática!
Muitos são os que atribuem peso ao que é leve e sem importância, enquanto outros desconsideram o que é pesado e importante!
Não aja assim. Saiba que as grandes tarefas são GRANDES TAREFAS! O fato de alguém afirmar e reafirmar que a grande tarefa é simples e pequena não a torna menor! O que aprendemos na Bíblia, e o que os pesquisadores confirmam, é que assumir e descrever suas emoções de maneira realista é a melhor maneira de reduzir o medo e a ansiedade. Para nós, discípulos de Cristo importa saber que Isaías 41.8-13 descreve que somos escolhidos por Deus, que não devemos temer nada, nem nos assombrar, pois Ele é nosso Deus. Ele é conosco. Ele nos fortalece com a Sua destra de justiça. Ele confunde nossos inimigos e nos assegura a vitória. Ai dos que contenderem conosco! Eles em nada se tornarão, pois o Senhor, nosso Deus, toma cada um de seus filhos, pela mão e afirma a cada tarefa, seja simples ou grande, “não temas, eu te ajudo”! (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, em culto de domingo 14/07/2013).