terça-feira, 27 de agosto de 2013

MORTOS PARA O PECADO, VIVOS EM CRISTO!


Em Colossenses 3.5-14 há um ensino do apóstolo Paulo que precisamos enfatizar sobre a vida cristã e a caminhada.Antes havia a velha natureza, agora, o nascer de novo, a nova natureza. No passado, uma vida repleta de autossuficiência e pecado, agora, uma vida de dependência divina e retidão.
O ser humano é pecador por dois motivos: tem uma natureza pecaminosa e comete atos de pecado. Na Cruz, quando do sacrifício de Jesus Cristo, Deus agiu duplamente: perdoou os nossos pecados e condenou a natureza pecaminosa que os produziu.Quando aceitamos a Cristo, nossos pecados são perdoados e morremos para com a vida antiga. Mas o que acontece quando tomamos consciência da existência da velha natureza? Devemos condená-la, tomar partido contra ela e considerar-nos mortos para ela (Romanos 6.11).
 Quando se une ao Cristo vivo, o crente morreu para o pecado e vive para a retidão.
Mas o que fazer quando a velha natureza quiser ressurgir e apetites errados procuram predominar?
Paulo usa duas ilustrações que apontam o caminho da libertação:
     I -      A ANTIGA NATUREZA PRECISA SER MORTA:
Não há como conciliar. A natureza que nos impede de prosseguir no caminho da integridade e da ética cristã precisa deixar de ser alimentada, precisa perecer por inanição (Romanos 13.14). Um membro do corpo perece quando o sangue não vai para ele. De igual forma, apetites errados morrem quando nossos pensamentos e nossas energias são retirados deles. Quanto mais alimentamos nossa nova natureza, mais faremos a antiga natureza perecer de fome.
O que – mesmo- precisamos fazer morrer? Desejos errados de todos os tipos (v. 5). É importante destacar que o apóstolo Paulo trata aqui de dois cruciais assuntos: sexo e busca por dinheiro, que constituem dois instintos poderosos da natureza humana.
Procriar e constituir família faz parte do plano divino para os homens, o desejo humano de trabalhar e ganhar dinheiro para se sustentar e aos seus dependentes é uma necessidade e um dever. Mas quando esses instintos são pervertidos e se tornam desejo desenfreado e cobiça, transformam-se em maldição. As notícias veiculadas na mídia atestam isso e nos faz notar que sexo e dinheiro estão na raiz de quase todos os crimes.
      II -    A ANTIGA NATUREZA PRECISA SER DESPOJADA:
Na ilustração, Paulo compara com o vestuário velho que precisa ser retirado, ou seja, despindo-se das roupas velhas, para, então, vestir-se de roupas novas.
Quais roupas precisam ser tiradas?
- IRA, INDIGNAÇÃO, LINGUAGEM OBSCENA, MENTIRA (v.8,9).
Quais roupas precisam ser vestidas?
Os cristãos são eleitos (ESCOLHIDOS POR DEUS), santos (SEPARADOS DO MUNDO E DEDICADOS A DEUS), amados (DESFRUTANDO DE ÍNTIMO RELACIONAMENTO COM DEUS).
Portanto, como deve o cristão viver?
Cada cristão deve ter uma vida revestida de:
- COMPAIXÃO, BONDADE, HUMILDADE, MANSIDÃO, PACIÊNCIA, CAPACIDADE DE DAR SUPORTE AOS OUTROS, CAPACIDADE DE PERDOAR!
E mais: de AMOR, que é o elo perfeito!
A PAZ de Cristo deve ser o juiz no coração – pois o crente foi CHAMADO para VIVER EM PAZ, como membros de um só corpo.
Sejamos, pois, agradecidos, e que em nós habite a Palavra do Senhor; que cada um ensine e aconselhe ao outro com toda a sabedoria; que cantemos salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus; e que, finalmente, TUDO o que cada um fizer – em palavras ou em ação – faça em nome de Jesus, dando por meio Dele, graças a Deus Pai! (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 25/08/2013).