REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

AS TENTAÇÕES NOSSAS DE CADA DIA!

Em Mt 4.1-11 Jesus é levado pelo Espírito ao deserto para ser tentado pelo Maligno. Havia, portanto, um propósito na missão. No deserto, após jejuar por quarenta dias e quarenta noites, eis que Jesus teve fome. E este foi o momento que o inimigo escolheu para tentá-Lo. Extraímos alguns ensinamentos deste episódio:
Fisicamente Jesus estava debilitado após a quarentena de jejum, e este foi o momento escolhido pelo inimigo para atacar. É sempre assim, também conosco. Como o Senhor o inimigo conhece nossas necessidades. Só que, ao contrário de Jesus, o inimigo (tentador, como se refere o texto) não quer supri-las, pelo menos não graciosamente. Para Satanás tudo tem um preço. E ele sempre está disposto a cobrá-lo. Jesus utiliza duas armas poderosas para confrontar o inimigo: o discernimento espiritual que possuem os que são guiados pelo Espírito Santo (Rm 8.14) e os textos sagrados que constituem a Palavra de Deus. O que, realmente, significa discernir e discernimento? Discernir é ver distintamente; discriminar, distinguir, conhecer, avaliar bem; apreciar, medir. A nossa vida é vivida mediante propostas que nos são colocadas a cada dia e sobre as quais precisamos discernir sobre a mais adequada ou mais conveniente, espiritualmente ou não. Precisamos fazer as escolhas certas, conhecer mais a Bíblia e seu ensino, e nos deixar ser guiados pelo Espírito Santo, para sermos, de fato, considerados filhos e filhas de Deus. O apóstolo João destaca em I Jo 2.15-17 que não devemos amar o mundo, nem as coisas que nele há, porque quem assim procede não tem o amor de Deus em si, uma vez que TUDO o que há no mundo são aspectos da fraqueza humana, que não procedem de Deus e são a concupiscência (o desejo) dos olhos, a concupiscência da carne e a soberba da vida. Portanto, é exatamente nessas áreas que os ataques satânicos acontecem. As três tentações feitas a Jesus mostram que visavam atingir os desejos da carne (transformar pedras em pães e saciar a fome), da soberba da vida (atirar-se do pináculo do templo para provar que podia fazê-lo) e os desejos dos olhos (contemplar os reinos do mundo e sua glória para cobiçar seus domínios).  Vejamos cada uma das tentações e seus efeitos:
I – NECESSIDADES FÍSICAS NÃO PODEM SER MAIS IMPORTANTES QUE AS ESPIRITUAIS.
Alimento é importante e sacia a fome. Mas não só de alimento vive o homem (parte física e material), mas de toda a palavra (parte espiritual). Jesus cita Dt 8.3 e aprendemos que o Senhor faz uso das aflições da vida para nos ensinar que não é o material que nos trará sentido a vida, mas o espiritual. Viver a Palavra de Deus e andar em comunhão real com Ele nos trará mais vida que o alimento físico que sacia o corpo. Satanás e seus agentes do mundo nos fazem propostas empolgantes que visam saciar o corpo e nos proporcionar bem estar físico e material. São empolgantes porque visam atingir a concupiscência da carne. Deus atende aos apelos nossos por alimento e bem estar espiritual. Mas o alvo do Senhor é que busquemos em primeiro lugar o Seu Reino e a Sua justiça, e todas as demais coisas nos serão por Ele supridas. Tudo é uma questão de prioridade. Em primeiro lugar, alimentar o espírito é a ordem de Jesus (Mt 6.33). Enquanto Deus nos oferece bênçãos permanentes e Sua Palavra, e com ela vencemos as astutas ciladas do Maligno (1 Jo 2.12-14), o ele, por sua vez, nos oferece o mundo e seus temporários, mas embriagantes prazeres (I Jo 5.19). A decisão é de cada um; mas para mim, Tudo que é importante na vida deve depender de Deus e de Sua vontade.
II – CONHECIMENTO SEM DISCERNIMENTO E TEMOR A DEUS PODE LEVAR O SER HUMANO À QUEDA.
Satanás demonstra que conhece a Palavra de Deus ao citar o Sl 91.11,12. Mas seu propósito era firmar sua própria exaltação. Sabemos que tudo deve exaltar Deus e não a nós, por isso Jesus nos ensinou, ao longo de Seu ministério, que importa que o Pai seja exaltado. Aprendo aqui que somente devo aceitar propostas que glorificarão a Deus, não a mim.
III – NÃO NOS ILUDAMOS: O REINO DE DEUS É MAIOR E MELHOR DO QUE TODOS OS REINOS DO MUNDO
Satanás oferece mais facilidades para quem lhe dá ouvidos: basta se prostrar e  adorá-lo e ele (o tentador) promete todos os reinos do mundo e a glória deles. Você acredita? Então, siga em frente. Quem não tem discernimento espiritual algum sempre cai em suas astutas ciladas.
Qual é realmente o foco de sua vida? Os seus desejos são todos os que satisfazem ao corpo, aos olhos e à soberba da vida? Então, faça suas escolhas e suporte suas consequências.
Rm 14.17 nos ensina que tudo que vem de Deus (do Seu Reino) produz justiça, paz e alegria no Espírito Santo.
Rm 12.1,2 nos ensina, por sua vez, que o Reino de Deus é alcançado através da renúncia e do sacrifício vivo e em ação do corpo, pelo culto racional.
Portanto, aprendamos e pratiquemos o que temos aprendido:
que ao Senhor Deus se deve adorar e só a Ele servir.
que tudo que elimina, reduz ou suprime nosso tempo para Deus é do Maligno.
e que a prosperidade não vem das riquezas, mas do Senhor.
Finalmente, acrescento: não se fica, necessariamente, próspero por trabalhar muito por dia, mas sendo fiel a Deus em tudo. De nada adianta o sucesso nesta vida se disso resultar fracasso na eternidade. Pense nisso! (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 30/10/2011).