segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

DEUS É LUZ E AQUELES QUE NÃO ANDAM NA LUZ NÃO TÊM COMUNHÃO COM ELE

O apóstolo João em sua primeira epístola apresenta Jesus como o Filho de Deus e afirma que aqueles que O seguem devem viver de maneira justa. Nesta reflexão me detenho no primeiro e em partes do segundo capítulo. João afirma que Deus é Luz e que a comunhão com Ele faz com que a pessoa caminhe em verdadeira comunhão com outros crentes. Somente a comunhão com Ele e com os irmãos permite que as pessoas reconhecem, através da unção de Deus, o erro, a falsa doutrina e as heresias e se preparem para enfrentar o inimigo. E mais fica evidenciado neste primeiro capítulo, que destaco:
                                   DEUS, A LUZ E A COMUNHÃO (1 João 1-2)
I – DEUS É LUZ E NELE NÃO HÁ TREVA NENHUMA (1. 5).
II – NÃO TÊM COMUNHÃO COM ELE, OS QUE MESMO AFIRMANDO QUE O SEGUEM, ANDAM NAS TREVAS (1.6).
III – SE ANDARMOS NA LUZ – COMO NA LUZ ELE ESTÁ – TEMOS COMUNHÃO UNS COM OS OUTROS, E O SANGUE DE JESUS NOS PURIFICA DE TODO O PECADO (1.7).
IV– DIZEMOS QUE O CONHECEMOS, MAS NÃO GUARDAMOS OS SEUS MANDAMENTOS (2.4).
V – DIZEMOS QUE ESTAMOS NA LUZ, MAS ODIAMOS OS NOSSOS IRMÃOS E IRMÃS EM CRISTO (2.9.)
VI – MAS AQUELE QUE AMA A SEU IRMÃO, PERMANECE NA LUZ E NELE NÃO HÁ TROPEÇO ALGUM (2.10).
VII – AQUELE QUE ODEIA A SEU IRMÃO ESTÁ NAS TREVAS, E ANDA NAS TREVAS, E NÃO SABE PARA ONDE VAI, PORQUE AS TREVAS LHE CEGARAM OS OLHOS (2.11).
                                   DEUS E OS NOSSOS PECADOS (1 João 1)
VIII – SE DISSERMOS QUE NÃO TEMOS PECADO, ENGANAMO-NOS A NÓS MESMOS, E NÃO HÁ VERDADE EM NÓS (v.8).
IX – SE CONFESSARMOS OS NOSSOS PECADOS, ELE É FIEL E JUSTO PARA NOS PERDOAR OS   PECADOS E NOS PURIFICAR DE TODA INJUSTIÇA (v.9).
X – MAS SE DISSERMOS QUE NÃO PECAMOS, FAZEMOS DEUS MENTIROSO, E A SUA PALAVRA NÃO ESTÁ EM NÓS (v.10).
Quando mentimos, nossas palavras e nossa vida não são condizentes umas com as outras, e as pessoas perdem a confiança em nós. Somente quando dizemos a verdade, podem confiar em nós. Em suma, nossas palavras e nossas ações devem ser coerentes.
Quem anda na Luz, assim deve ser e viver!
Não basta falar, é preciso ser! Não basta ser crente, é preciso ser discípulo! Não basta crer e verbalizar, é preciso emitir a luz que distingue os que são e estão com o Senhor, dos que parecem ser, parecem estar com Ele, mas vivem nas trevas!
Vivem nas trevas aqueles e aquelas que ainda se mantêm no egoísmo e na indiferença às mazelas e injustiças sociais que assolam nosso país. Igualmente, continuam nas trevas, cristãos que se portam com ares de superioridade, pois se dizem salvos e escolhidos por Deus, logo parecem não precisar de ninguém! Embora cristãos, continuam nas trevas os que se comportam como implacáveis religiosos que são incompassivos e julgam a tudo e a todos com muita severidade!
O cristão somente é Luz se tiver e mantiver Comunhão com o Senhor e com os irmãos e as irmãs, além disso - por extensão - ao seu próximo, ou seja, com todas as pessoas de seu convívio social!
Se você é cristão, responda à minha pergunta: Você é luz, verdadeiramente tem comunhão com Deus e com seu próximo, ou, vive nas trevas?
Mesmo que ainda viva nas trevas, saiba que Aquele que é Luz faz com que “aquilo que é verdadeiro sempre surge e eis que as trevas vão se dissipando e a verdadeira luz já brilha (1 João 2.8).(Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de  domingo 01/12/2013).

Nenhum comentário: