REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A LÍNGUA É FOGO...!

A epístola de Tiago foi escrita não para explorar temas doutrinários e teológicos, mas para exortar aos discípulos de Jesus quanto a serem "praticantes da palavra e não somente ouvintes" (1.22). Neste sentido é que Tiago se refere à sinceridade da fé (1.22-25;2.14-16;3.13-18), a resistir às provações com paciência (1.2-4;12-15;5.7-11), a não julgar os demais (2.12,13;4.11,12), a refrear a língua (1.26;3.1-12), a não jurar (5.12) e a perseverar na oração (5.13-18). Detenho-me agora, em particular, em 3.1-12, em que Tiago expõe que dentre as diversas formas de tropeço, a mais grave é o tropeço no falar. Há uma afirmação contundente de que "se alguém não tropeça no falar é perfeito varão, capaz de refrear, também, o corpo" (3.2b). Perceberam o alcance da expressão perfeito varão? Como almejar e alcançar a "perfeição cristã" se não refreamos a língua? O texto evidencia alguns tipos de controles exercidos pelo homem: em animais, o freio (ou cabresto) na boca de um cavalo, um pequeno objeto, mas que serve para frear (dominar, controlar) o animal; em navios, o leme que, embora pequeno, exerce sua função de se deixar dirigir pelo timoneiro; de todas as feras, aves,répteis e seres marinhos que são domados e dominados pelo homem; mas, quando se trata da língua, parece não ter o homem controle sobre tão pequeno membro! E enfatiza o texto sagrado que a língua nenhum homem parece ser capaz de domar; que é mal contido, carregado de veneno mortífero. Quão poder tem a língua: serve para bendizer e serve para amaldiçoar! Dela procedem, igualmente, palavras de bençãos e palavras de maldições! A escolha é sua. Mas Tiago afirma que não deve ser assim! Você é de Deus ou não é de Deus? Não se pode ser de Deus e ter práticas que amaldiçoem! Você não pode ser uma benção e maldizer pessoas! Há uma contradição implícita aí! Como pode jorrar de um mesmo lugar tanto o doce quanto o que é amargoso ? (v.11). Uma figueira somente pode produzir figos, não azeitonas!(v.12). Entenderam a lógica que permeia o texto? Assim precisa ser em nossa vida. As ações de um cristão devem expressar e traduzir sua crença e seus valores. A vida de alguém que professa Jesus Cristo como Senhor e Salvador, sendo Ele a expressão maior do Amor de Deus pela humanidade, não pode deixar de exprimir as características do fruto do Espírito Santo (Gl 5.22: ...! "amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio"). Quem se permite ser guiado pelo Espírito Santo é filho de Deus (Rm 8.14) e quem é filho de Deus sabe frear a língua, pois aprendeu a ser manso e a ter domínio sobre suas atitudes e seu corpo, em especial, sobre a língua, que sabe ser mortal e fogo!(Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 03/10/2010).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<< Página inicial