REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

IMPORTÂNCIA E NECESSIDADE DE MANTER O PADRÃO

Em 2 Tm 1.13,14, como discípulos de Cristo, aprendemos algo muito importante. Inicialmente, entendemos que temos o Senhor como padrão. Tendo-O como padrão, devemos guardar toda a  Sua doutrina como bom depósito. Mas não estamos sozinhos nesta tarefa, é importante saber que alguém nos ajuda:o Espírito Santo!
I – MANTENDO O PADRÃO
A palavra padrão significa tudo o que serve de base ou norma para avaliação, medida, modelo, exemplo e protótipo.
Mas que padrão é este que temos que manter? Sabemos que muitos foram os ensinamentos de Jesus, e todos devemos guardar. Mas aqui  o apóstolo Paulo nos alerta – não somente a obreiros, líderes e pastores – mas a todos nós, discípulos de Cristo, recomendando alguns passos como padrão (contidos no capítulo 2 de 2 Tm). Então, todo discípulo de Cristo deve:
1 – Evitar contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes (v.14).
2 – Apresentar-se aprovado, pois conhece a palavra da verdade, não se deixando envergonhar (v.15).
3 – Evitar os falatórios inúteis e profanos, pois os que assim fazem passarão impiedade ainda maior (v. 16).
4 – Apartar-se da injustiça, pois assim sucede com todos os que professam o nome do Senhor (v. 19 c).
5 – Fugir das paixões da mocidade. Seguir a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor (v.22).
6 – Repelir as questões insensatas e absurdas, pois estas só produzem contendas (v.23).
7 – Não viver a contender, e sim brandamente relacionar-se com todos, sendo apto para instruir, paciente (v.24).
8 – Quando for necessário, disciplinar com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda, não somente o arrependimento para conhecerem a verdade, mas também o retorno à lucidez, livrando-os dos aços do diabo, pois têm sido cativos por ele, para cumprirem sua vontade (v.25,2).
II – GUARDANDO O BOM DEPÓSITO
Atualmente, cada vez mais, vivemos cercados por traves, chaves, fechaduras, alarmes e sistemas de segurança. E assim fazemos por que queremos guardar coisas, objetos e pessoas, inclusive, a nós mesmos, da ação de malfeitores e de tudo o mais que possa afetar nossa segurança. Guardamos coisas por que sabemos de sua importância; guardamos coisas por que são valiosas. E assim acontece com a sã doutrina do Senhor. Recebemos dEle como um bom depósito (bancário) e devemos guardar em um cofre (nosso coração e nossa mente). O mais importante, o mais valioso para um discípulo deve ser a verdade da salvação, a verdade da graça salvífica de Deus no Evangelho. Paulo nos afirma que o Senhor nos fez com um sistema de segurança para ajudar a proteger essa esperança mui preciosa. Esse sistema de segurança habita em nós. Ele é o Espírito Santo. Glória a Deus por tanta dádiva! Oro a Ele para que nos ajude a não comprometer a Sua verdade com legalismos e licenças perniciosas. Importa-nos viver, mostrando a outros como viver; não uma vida qualquer, mas uma vida consagrada ao Senhor. É preciso viver e poder compartilhar a Sua graça e misericórdia com todos os que não O conhecem. Que eles possam se juntar a nós no glorioso momento em que daremos as boas vindas para Jesus quando Ele voltar. Oro a Deus para que nos dê a clara percepção que precisamos para ver a falsidade e os erros, protegendo-nos para viver a Sua verdade (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 26/12/201).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<< Página inicial