segunda-feira, 26 de setembro de 2011

... E DEUS PODE FAZER!

Em Ef 3.20 o apóstolo Paulo declara que Jesus Cristo é "poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o Seu poder que opera em nós". Em Lc 18.27 o próprio Cristo nos declara que " os impossíveis dos homens são possíveis para Deus". Muitas são as vezes em nossoas vidas, em que nos deparamos com situações adversas e de díficil saída. Nesses momentos, cremos até que há maldição sobre nós, pois as coisas não andam e nos sentimos impotentes diante de ações malígnas postas contra nós. E aí, perguntamos, o que fazer? O que o Senhor pode fazer por nós?  Entre bênçãos e maldições, alguém tem dúvida sobre a opção certa? É certo que todos nós buscamos bênçãos.
Ninguém deseja, para si mesmo, maldição. Porque a maldição traz, inevitavelmente, consequências desastrosas.
I - CONFRONTO ENTRE BÊNÇÃOS E MALDIÇÕES
No Antigo Testamento, tantas são as citações sobre maldições que sobrepõem as sobre bênçãos. Em Lv 26, por exemplo, as bênçãos estão descritas do v. 3 ao 13 (10 versículos), enquanto que do v. 14 ao 39 (25 versículos) são descritas as maldições. De igual forma, em Dt 28 há quase uma repetição, em que  as bênçãos dos 14 primeiros versos são suplantadas pelas maldições dos 54 versículos restantes. Ou seja, em 68 versículos do capítulo, 14 são sobre bênçãos, mas 54 são sobre maldições. A disposição para amaldiçoar era tão forte entre os judeus que atingiu até sacerdotes e profetas. Eliseu, por exemplo, ao ser zombado por alguns adolescentes, amaldiçoou-os de tal forma que, imediatamente dois ursos saíram de um bosque e despedaçaram 42 daqueles jovens (II Rs 2.23 e 24). Neemias também amaldiçoou aqueles que tomavam mulheres estrangeiras para se darem a si mesmos e seus filhos em casamento, o que era rigorosamente proibido pela lei, entendendo que assim extirparia este mal do meio de seu povo (Ne 13.25).
Essa disposição para amaldiçoar acabou afetando até mesmo o apóstolo Pedro, que assim se pronunciou ao mago Simão: “o teu dinheiro seja contigo para perdição” (At 8.20 - 24). Essa maldição deixou Simão temeroso pela desgraça que lhe estava reservada e assim rogou ao apóstolo que orasse em seu favor para que aquele mal prognosticado não lhe sucedesse.
Jesus, em certa ocasião, amaldiçoou uma figueira por não haver encontrado nela fruto e a figueira secou até as suas raízes (Mc 11.12,13,20,21). Embora neste caso, a maldição tenha recaído sobre um ser inanimado, permanecem evidentes os traços de uma lei implacável que imperou sobre um povo a ponto de afetar o comportamento das pessoas no sentido de deixá-las mais predispostas a amaldiçoar do que abençoar.
II - CRISTO SE FEZ MALDITO PARA QUE OS QUE NELE CRESSEM SE TORNEM BENDITOS
Para combater esse mal de forma definitiva, Jesus assumiu toda maldição no Calvário, fazendo-se Ele próprio maldito, pois está escrito: “Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro” (Gl 3. 13 e Dt 21. 23). Sobre nós havia maldição proveniente da lei, cuja conseqüência é a morte, porém Cristo nos vivifica e nos conduz a vitória que Ele mesmo assegurou.
A maldição que pesava fatalmente sobre nós foi transformada em benção.
Não existe maldição que Deus não possa transformar em benção, assim como não existe miséria que Deus não possa tornar em riqueza.
De igual forma, não existe desgraça que Deus não possa converter em graça. Como afirma a profecia de Zc 8.13... “assim como fostes  maldição entre as nações, assim vos salvarei e sereis benção; não temais, e sejam fortes as vossas mãos".
Deus é misericordioso e sempre pronto a reverter o quadro, por mais trágico que seja, que um de Seus filhos esteja vivendo.
A grande esperança que resta é o fato de que na Jerusalém celestial não haverá mais maldição (Ap 22.3). Pelo contrário, todos os que ali estiverem terão sido declarados benditos de Deus (Mt 25.34).
Se você estiver, neste momento, na situação de sentir tudo emperrado em sua vida, tudo como que travado, deixando-o sem rumo e com o sentimento de abandono ou derrota, saiba que DEUS PODE FAZER sua história mudar! Toda e qualquer maldição lançada sobre você não prevalecerá, pois, DEUS PODE FAZER com que toda maldição seja transformada em bênção!
Você é filho/a amado/a do Pai!
Ele cobre você com Seu incomensurável e incondicional amor! Por isso, você terá sua vida abençoada! Mas atente para um último alerta pastoral: na consciência da Graça, você que recebe a benção do Senhor, aprenda que não é mais merecedor do que o outro, então, disponha-se a abençoar, nunca a amaldiçoar. Portanto, oro para que de sua boca somente saiam palavras abençoadoras, sempre!
Creia nisso... e a bênção acompanhará você, sempre!(Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 25/09/2011).

Nenhum comentário: