segunda-feira, 24 de outubro de 2011

DESAFIOS, CONFRONTOS, SUPERAÇÃO E CONQUISTA!

1 Samuel 17.1-54 nos descreve uma história de confronto entre desiguais, em que a vitória extraordinária do menor sobre o gigante aconteceu quando tudo se mostrava contrário. Em guerra contra os filisteus, Israel se depara com algo terrível. Havia um guerreiro gigante entre eles, que parecia invencível. Seu nome era Golias e ele estava desafiando, ameaçando e humilhando o povo de Israel. Ele era um guerreiro profissional, com vasta experiência em combates; era o orgulho dos filisteus, o grande campeão dos inimigos de Israel. Golias estava tão certo da vitória contra os israelitas, que propôs que houvesse um duelo, uma luta entre dois guerreiros apenas, cada um representando o seu povo. O povo do guerreiro derrotado se tornaria escravo do povo do guerreiro vencedor. E assim durante 40 dias Golias humilhou o povo de Israel. Ninguém se atrevia a descer e a enfrentar o gigante, que além da altura descomunal (quase 3 metros), era dotado de extraordinária força física e estava muito bem armado. Até que surgiu Davi. O jovem pastor de ovelhas não era um guerreiro, mas quando ouviu as provocações do gigante, ficou perplexo porque ninguém se oferecia para enfrentá-lo. Indignado, Davi vai ao ribeiro, apanha cinco pedras lisas (v.40) e com sua atiradeira vai enfrentar o gigante. Podemos, por analogia, compreender que cada pedra represente algo que um/a verdadeiro/a e ungido/a guerreiro/a do Senhor precisa ter quando se dispõe a enfrentar um gigante:
1. É PRECISO TER CORAGEM NECESSÁRIA PARA SE DISPOR A ENFRENTAR O INIMIGO.
Davi demonstrou não estar com medo do gigante. Chegou-se para o rei Saul e lhe disse: “Ninguém deve ficar com o coração abatido por causa desse filisteu; teu servo irá e lutará com ele” (v. 32). Às vezes, ficamos impressionados com o tamanho do gigante que nos cerca; certos problemas são como gigantes que não conseguimos abater e ficamos receosos e amedrontados, mesmo. Davi não teve medo, apesar das circunstâncias totalmente adversas. Será que ele era tão ingênuo assim? Ou será que foi porque ele tinha outra visão do problema? Lendo o texto nos parece que os soldados de Israel se comparavam com o gigante e se intimidavam. Davi, não pensou assim. Ele comparava o poder do gigante com o poder de Deus, e daí extraiu coragem.
2. É PRECISO TER NECESSÁRIA PARA ENFRENTAR GIGANTES USANDO O NOME DO SENHOR.
Davi teve fé, uma firme e decidida convicção. Para convencer o rei de que tinha alguma experiência com as lutas da vida, ele disse: “O Senhor que me livrou das garras do leão e das garras do urso me livrará das mãos desse filisteu” (v. 37). Davi não pressupôs que ele mesmo tivesse alguma força, mas atribuiu ao Senhor suas vitórias sobre um leão e sobre um urso. E estava convicto e pleno de fé de que o mesmo Senhor lhe daria, também, esta outra vitória. Sem fé uma pessoa se encolhe, se esconde, empalidece, enfraquece, esmorece, estremece e esquece o que deveria fazer; mas com fé, a pessoa reúne forças, vai à luta e vence o inimigo.
3. É PRECISO TER A NECESSÁRIA COMPETÊNCIA PARA SE DISPOR A ENTRAR EM CONFLITO.
O rei Saul quis ajudar Davi a se preparar para a luta e colocou nele armas pesadas, bonitas, caras e que pareciam adequadas para um guerreiro. Mas a cena ficou ridícula, e Davi devolveu as armas de Saul, dizendo: “Não posso andar com isto, pois nunca o usei” (v. 39). Este entendimento é muito importante: você só vai conseguir utilizar as armas que Deus lhe dá, se você estiver habituado com elas. A Bíblia é espada de dois gumes, e muito poderosa, mas infelizmente há pessoas que não estão acostumados a manejá-la. E assim, ficam expostos ao perigo. Recomenda-se, pois, que todo guerreiro de Cristo tenha intimidade com as armas espirituais: a Palavra de Deus, a oração, a adoração, a obediência. Davi se preparou conveniente e competentemente: foi ao ribeiro e escolheu cinco pedras lisas e as colocou em sua bolsa, levando também sua atiradeira (v. 40). Como pastor de ovelhas ele era competente; no uso de pedras com a atiradeira para afugentar animais ele era competente! Portanto, com as armas adequadas, segundo sua competência, ele seria vitorioso!
4. É PRECISO TER A CONFIANÇA NECESSÁRIA PARA OUSAR E CONFRONTAR.
Davi disse ao gigante: “Tu vens contra mim com espada, com lança e com escudo, eu, porém, vou contra ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens desafiado” (v. 45). O gigante filisteu zombou de Davi e de suas armas. Mas quando partimos em nome de Deus, seremos sempre vencedores. O gigante achava que entendia tudo de lutas e combates, mas Davi foi ao encontro dele “em nome do Senhor dos Exércitos”.  Provérbios 21.31 afirma que : “...o cavalo prepara-se para o dia da batalha, mas a vitória vem do Senhor”. Portanto, a vitória:
não vem da sabedoria humana,
não vem de esperteza em lidar com os gigantes da vida,
não vem da sofisticação dos recursos.
não vem da potência das armas.
A vitória vem do Senhor, o Deus Todo-Poderoso e Fiel!
A Bíblia diz que Deus é Senhor de tudo, inclusive “Senhor dos exércitos”.
5. É NECESSÁRIO PARTIR DECIDIDO PARA A CONQUISTA QUE É OBTIDA COM CORAGEM, FÉ, COMPETÊNCIA E CONFIANÇA PARA A VITÓRIA.
Davi correu ao encontro do gigante, e atirou nele uma pedra. Atirou e acertou. Foi uma pedra só; era a pedra da conquista. O gigante caiu, fazendo muito barulho na queda e foi derrotado (v. 49). Com toda a sua experiência nos campos de batalha, com todas as armas que ele trazia consigo, ainda assim o gigante perdeu. Por que perdeu? O gigante perdeu porque zombou de Deus, e de Deus ninguém deve zombar. Ele é um Deus que nos criou, nos protege, nos sustenta e nos ama, nos abençoa, mas também quer ser levado a sério. Ele não quer que o nome dEle seja usado em vão. Ele quer que sua Palavra seja observada. A Bíblia deixa claro isso quando diz: “Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (Hb 10.31). Deus é amor e é fiel, mas, igualmente, é fonte da justiça. Se você O amar, adorar e servir, Ele colocará a vitória em suas mãos, como fez com o jovem Davi. Davi venceu o gigante zombador. Venceu porque Deus lhe deu a vitória! É imensa a tentação de pensar que a vitória é produto do próprio esforço do homem. Davi não pensou ou disse algo assim; ao contrário, o que Davi disse no Sl 40.17 foi que: “Eu sou pobre e necessitado, porém o Senhor cuida de mim. Tu és o meu amparo e o meu libertador; não te detenhas, ó meu Deus”. Pense e aja como Davi que se dispõs a enfrentar o gigante, com coragem, competência, confiança e fé, superando seus limites, aí a conquista acontecerá, graças a Deus! Reflita sobre isso e seja um/uma vitorioso/a!(Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 23/10/2011).

Nenhum comentário: