segunda-feira, 28 de maio de 2012

VIVENDO ACIMA DA MEDIOCRIDADE!

No cânon hebraico, 1 e 2 Crônicas constituem um só livro. Originalmente o  título em hebraico corresponde à expressão “registro dos dias”, ou de forma literal, “ as palavras dos dias”. A crônica era um tipo de gênero literário bem comum nas cortes do Oriente. Para ilustrar seu propósito, o texto bíblico em 1 Cr inicia com um longo registro genealógico que acontece em todos os nove primeiros capítulos. Mais de seiscentos nomes são citados, mas me detenho em 1 Cr 4. 9-10 ali entre descendentes de Judá, um dos doze filhos de Jacó, nasce Jabez  a quem o texto sagrado, diferentemente de todos os demais registros destaca informando que ele “foi mais ilustre e respeitado de sua família”.Quem não gosta de ser respeitado e reconhecido? Repito, no contexto, aproximadamente 600 nomes são citados, mas somente o de Jabez é destacado com esta peculiaridade! Por quê? O que o fez tão especial assim? Vejamos a resposta em três partes, aplicando-se tanto a mim quanto a você, segundo o versículo 10:
I - COMECE A SONHAR, POIS DEUS TE FEZ PARA CRESCER: ORE PEDINDO SUA BÊNÇÃO:
Ambição é descrita como desejo intenso de adquirir e possuir coisas e bens. E muitas são as pessoas que atribuem algo condenável e ruim para a ambição, classificando-a como  somente negativa. Por que não podemos sonhar grande e ter ambição? No caso de Jabez, sua ambição era pela bênção de Deus!  Quando se começa a ter ambição pelas coisas que Deus coloca no coração, sai-se do ordinário e entra para o campo do extraordinário! Quando não se tem metas, e nada se ambiciona, as pessoas não vivem, somente existem! Você precisa ter um sonho! Deus o fez para crescer! Vejamos mais sobre a ambição e seus tipos: O comum é que se atribua ao ambicioso o forte desejo de ganhar dinheiro e, apesar de não haver nada de errado com isso, foi dessa visão limitada que nasceu a dúvida se ambição é uma qualidade ou um defeito! Em 1904, o sociólogo alemão Max Weber escreveu um extenso artigo intitulado "A ética protestante". No ano seguinte publicou outro, em continuação, chamado "O espírito do capitalismo". Anos depois, a junção das duas reflexões e dos dois títulos deu origem a sua obra mais conhecida, A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. Ao tentar entender as causas do enriquecimento de algumas nações, como a Inglaterra e a Alemanha, e a estagnação econômica e social de outras, Weber identificou, entre outras, a maneira como a religião majoritária interpretava o enriquecimento pessoal. Suas observações mostraram que os países de predomínio do catolicismo aceitavam a ética da humildade como sinônimo de pobreza. Para eles (dentre os quais se inclui o Brasil, colonizado por portugueses católicos), ganhar dinheiro era pecaminoso, não agradava a Deus. Já os protestantes, especialmente os calvinistas, aceitaram que ganhar dinheiro com o trabalho duro é uma forma de seguir os ensinamentos divinos. Para eles, as habilidades humanas, como a arte e o comércio, são dádivas divinas que devem ser estimuladas e valorizadas; e bem pagas, claro! Ainda que esta não seja a única causa do enriquecimento, não se atribuir pecado ou demonização ao dinheiro, muito contribuiu para o desenvolvimento dessas nações durante os séculos 19 e 20. Olhando mais a fundo, verificamos que a ambição produz riqueza e, quando bem conduzida, produz desenvolvimento. Para isso, temos que entender que há mais de um tipo de ambição e que a combinação desses tipos pavimenta o melhor caminho. O que é condenável é a ganância que é um desejo excessivo direcionado principalmente à riqueza material, e ao dinheiro! Ademais, é associada também a outras formas de poder, como a que influencia pessoas  a corromperem outras e a se deixar corromper, manipular e enganar, sem limites, chegando até a matar, para ter e manter poder. Voltando ao texto e contexto: tudo o que é saudável cresce! Plantas crescem, crianças crescem, igreja cresce, indivíduos crescem! Você pode crescer em relacionamento, financeira, pessoal, ministerial e profissionalmente. Aprenda mais, sabendo que os desafios de sua vida o ajudarão a crescer. Uma vida sem desafios e sem crescimento se torna infrutífera, vazia e  insossa! Aprendemos, ainda, que a despeito dos propósitos de Deus para Seus filhos,  muitos são os que se iludem e confundem o que não pode ser confundido: 
1. NÃO CONFUNDA HUMILDADE COM MEDO: Não cometa o erro de pensar e agir com base em medo como os que se expressam assim: “Oh, não adianta, eu não consigo fazer isso!” Seja humilde, mas firme e corajoso. Saiba ler as linhas e as entrelinhas. Não se amedronte, diz o Senhor, Is 41.10-13. 
2. NÃO CONFUNDA CONFORMAÇÃO/ADAPTAÇÃO COM FALTA DE VONTADE: O apóstolo Paulo disse  “ Eu aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância”(Fp 4.11). Paulo não está afirmando que não se deve ter objetivos e metas na vida; mas que, ainda que suas metas não sejam alcançadas, aprenda a superar e extrair lições que lhe permitam sobreviver e perseverar no Senhor. Se for preciso recomeçar, recomece. Se for preciso reconstruir, reconstrua. Se for preciso parar, pare; mas esteja apto, a refazer, se preciso for!
3.  NÃO CONFUNDA PENSAR PEQUENO COM ESPIRITUALIDADE: Muitos são os que pensam assim: “ Eu sirvo a Deus do meu jeitinho”! Algo assim soa como humildade espiritual, mas não é, assemelha-se mais a pensar pequeno, próprio dos medíocres, aqueles e aquelas que vivem na média, ou abaixo dela! Fuja disso!  Experimente servir a Deus e ao seu próximo de uma maneira melhor e mais excelente! Dê-se mais, doe-se mais, e aí peça mais ao Senhor!
II - COMECE A CRER QUE A VITÓRIA VIRÁ: Destaca-se no texto sagrado que pouco se diz sobre quem era mesmo Jabez, se tinha algum talento especial, algum dom, alguma habilidade. Nada se diz sobre sua situação patrimonial ou financeira, mas possuía alguma terra; não se fala sobre sua  escolaridade.  Ele era um homem comum, mas com fé! E aí está toda a diferença! A fé de Jabez o levou a alcançar sonhos e visões. Mais importante do que a habilidade ou a formação é a fé! Somente pela fé vem a salvação, somente pela graça; pela fé há a resposta de Deus ao pedido de ajuda e socorro!
III – CONCLUA A ORAÇÃO PEDINDO PROTEÇÃO E LIVRAMENTO. ENTÃO, AGUARDE QUE A CONQUISTA ACONTECERÁ:
A oração de Jabez foi simples, focada e objetiva.  Ele pediu pelo poder de Deus na sua vida. Importa na oração conhecer a motivação. O que faz a motivação de um homem ser boa ou ruim? Às vezes, a questão por detrás de você não pedir alguma coisa a Deus, não é humildade, é falta de fé!
"Seja a Tua mão comigo!" Jabez queria a presença de Deus com Ele! Aí está uma oração que Deus gosta de responder!
 "Preserve-me do mal, de modo que eu seja livre da dor" Fugir da tentação e pedir a Deus por isso. "Não nos deixe cair em tentação, mas livra-me do mal".
A tentação vem sobre aqueles que estão fazendo coisas que se apresentam com significado!Quanto maiores coisas você fizer, mais será atacado e tentado. Deus quer que você dependa dele para se livrar do maligno e de suas astutas ciladas! Finalmente, você deseja viver acima da mediocridade? Observe, então, e siga estes três princípios basilares: 
1. Tenha ambição, desejo de crescer para servir: uma ambição que Deus abençoa está focada e motivada para o seu bem e o bem das pessoas em seu entorno. Qual sua ambição? Qual sua motivação? Deus se agrada delas? Então, você será abençoado!
2. Tenha fé: saiba esperar o impossível! Espere ouvir o inaudível, ver o invisível e sentir o insensível. Creia! Os recursos virão. Quando Deus aprova, abençoa, e providencia!
3. Tenha uma vida de oração genuína e transparente: alguém que depende de Deus ora continuamente a Ele e espera alcançar tudo na vida. Pense sobre isso e viva na excelência do padrão de Deus, e, consequentemente, muito acima da medriocidade! (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 27/05/2012).

Nenhum comentário: