quinta-feira, 8 de novembro de 2012

JESUS, O BOM PASTOR!

O texto de João 10 é consequência do episódio da cura do cego, descrito no capítulo 9, uma vez que os líderes religiosos já haviam determinado que qualquer pessoa que confessasse ser Jesus o Messias fosse excomungada, expulsa da sinagoga (Jo 9.22). Quando o cego já curado insistiu em sua lealdade a Jesus, foi expulso ( 9.34). 
O cego curado fez a escolha certa, embora tenha sentido pesar por ser rejeitado pelos líderes religiosos, repudiado por todos que o viam passando pela rua e sem o direito do convívio com homens de bem, o que o ajudaria em sua vida.
Mas Jesus não o deixou desamparado, pois procurou- o para dar abrigo em Seu aprisco, posto que declara: “Eu sou a porta das ovelhas.... Eu sou o bom pastor”.
I – JESUS É A PORTA DO APRISCO DAS OVELHAS: O Senhor indica as características da liderança espiritual. Há modos lícitos e ilícitos de se obter acesso às pessoas e assumir autoridade sobre elas. Há o caminho certo, divino, para entrar no ministério cristão, e há o caminho errado e humano.Quem quiser ministrar à almas dos homens deve passar por Cristo, a Porta, sendo vocacionado e enviado por Ele. É através Dele que os pastores assistentes têm acesso ao rebanho.
Jesus chama de ladrão e salteador ao falso pastor que entra no ministério por motivos egoístas – não para fazer o bem às ovelhas, mas para tirar vantagens delas, visando seus próprios interesses ( Mt 5.15; At 20.29,30).
Jesus dá a entender que muitos queriam assumir a condição de pastor diante do rebanho de Deus sem ter vocação na alma.
Eles insistem em seus próprios privilégios e direitos, afligiam as almas famintas e angustiadas com suas interpretações da Palavra de Deus e demonstravam, de modo geral, não possuir acesso aos corações humanos. Aqueles líderes religiosos excomungaram um pobre homem recém curado da cegueira pela sua corajosa lealdade àquele que lhe abrira os olhos, mas essa advertência repercute e se aplica aos tirânicos de todos os tempos e lugares. Ninguém pode cuidar do próximo como verdadeiro pastor se não possuir real simpatia por ele.
Jesus é a  porta para a salvação:
Notemos as três bênçãos que decorrem do ato de passar pela Porta para desfrutar da viva comunhão com Cristo:
-  segurança: sentimento de quem se sente salvo, seguro e protegido por Ele.
-  liberdade: a verdadeira liberdade para servir.
- sustento: a expressão “acharás pastagens” indica que quem está com Ele, será alimentado, farto, suprido.
Muitas pessoas piedosas e tementes a Deus têm sido excluídas das igrejas ao longo dos séculos, e isto não é de se estranhar, porque o próprio Senhor tem sido excluído de muitas delas. Certas igrejas assim como a de Laodicéia (Ap 3.20), deixam Cristo fora da porta, pois se comportam mais como clubes religiosos do que igreja de Cristo, e há mais vantagem espiritual em ficar fora delas.
II – JESUS É O PASTOR DAS OVELHAS: O relacionamento das almas com Cristo é comparado ao da ovelha com o pastor.
Os homens, assim como as ovelhas, tendem a seguir a um líder; facilmente se extraviam (espiritualmente); precisam de proteção; necessitam de sustento.
Notemos o que o Pastor  faz em prol das ovelhas:
   Ele conduz Suas ovelhas. Ele as guia e conduz mediante o Seu exemplo. Diferentemente dos falsos pastores que dão às ovelhas o que elas querem, o verdadeiro pastor dá às ovelhas o que elas necessitam, não o que querem receber. Há uma grande diferença! Ele conduz e não impele, não constrange, não usa de violência ou truculência. Uma das características do Messias, o Bom Pastor,  é Sua ternura e mansidão (Is 40.11; I Pe 5.2). 
    Ele conhece Suas ovelhas. Não adianta usar máscara ou se apresentar com subterfúgios e meias palavras. Ele conhece a cada um, em todo o seu interior, nas entranhas, juntas e medulas.
    Ele dá vida às ovelhas. Aqui o sentido é que como Ele é o autor da vida, continua dando vida e vida em abundância aos que são dEle.
    Ele morre pelas ovelhasEle não somente falou e ensinou sobre isso, mas realmente deu Sua própria vida pelas ovelhas; noutro sentido, na extensão do item anterior, Ele continua dando vida a quem está espiritualmente seco e morto!
Espero que você tenha, cada vez mais, clareza sobre a obra redentora de Jesus Cristo e, entendendo o v.1 do Salmo 23 – em toda sua extensão e complexidade – sinta-se como ovelha fiel e temente ao seu pastor; sendo Cristo verdadeiramente seu Pastor, nada – realmente – nada lhe faltará. Louvado seja Deus, por isso! (Reflexão com base em sermão proferido por este pastor, no templo da Comunidade, no culto de domingo 04/11/2012).

Nenhum comentário: