REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

CRISTO VOLTARÁ! VOCÊ ESTÁ PREPARADO?

Na segunda epístola do apóstolo Pedro, capítulo 3, extraímos toda uma mensagem de profundo impacto sobre a Igreja, a partir de uma promessa feita por Jesus aos discípulos. Vejamos a análise do texto bíblico:
I – UMA DOUTRINA QUE EMBASA A FÉ CRISTÃ: A SEGUNDA VINDA DE CRISTO
Havia na época apostólica – e continua existindo até hoje – pessoas que não aceitavam/não aceitam a doutrina: são os escarnecedores, os falsos mestres e os falsos profetas.
    Mas há os que aceitavam – e os que continuam acreditando até os dias atuais – e que têm por certo que a promessa se cumprirá! 
Pedro escreveu esta carta advertindo contra a murmuração – na época, cerca de 33/37 anos depois da crucificação e ascensão de Cristo - de que estava demorando o cumprimento da promessa de Sua vinda; que aquilo tudo era invenção e que não iria se cumprir.
Eis que havia um grande questionamento: Onde está a promessa de sua vinda? (v.4). E aí o apóstolo esclarece que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos, como um dia (v.8). E acrescenta no v.9: mesmo que alguns julguem que esteja retardada a promessa, isso ocorre por que Deus é longânimo e não deseja que nenhum se perca, mas que todos venham a se arrepender.
II – COMO DISCÍPULOS, PRECISAMOS ESTAR PREPARADOS PARA A VINDA DE CRISTO.
O capítulo 3 inicia com uma afirmação de Pedro de que deseja despertar, com exortação, incentivo, o ânimo sincero de cada um. Literalmente, sincero significa “testado pela luz do sol”, “sem cera”. A ideia é a de julgar algo através da luz do sol para expor qualquer imperfeição. Aqui é usado em um sentido ético e moral, isento de falsidade, puro e sem motivos escondidos.
Uma explicação bem positiva sobre a falta temporária do cumprimento da promessa (v.3,4) é encontrada no caráter do Deus misericordioso. Embora a crueldade da humanidade solicite ação imediata, Deus detém Sua ira justa e adia o julgamento. A volta do Senhor será repentina e inesperada (Mateus 24.43 e Lucas 12.39). Como discípulos, aguardamos Sua promessa, apesar dos escarnecedores. O apóstolo Pedro nos lembra que aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. Enquanto isso, devemos tudo fazer para que Ele nos encontrem IMACULADOS e IRREPREENSÍVEIS (ou seja, sem mácula, sem mancha alguma, sendo pessoas de bem, como verdadeiras testemunhas de Cristo -Atos 1.8-  e com boa reputação). Que fique claro o alerta: não aceitem que falsos mestres deturpem a Palavra de Deus, para sua própria perdição. Devemos nos guardar do engano desses homens abomináveis (v.17), afastemo-nos deles, antes, cresçamos na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Amém? Pense nisso!
Mais um outro detalhe importante: Jesus afirma em Mateus 5.13-16 que somos Sal da Terra e Luz do Mundo. Porém adverte: que o sal tem uma função, a de salgar e realçar o sabor. Se não cumprir esta função básica, deve ser lançado fora e pisado pelos homens. Isto é uma parábola. O que Jesus quer dizer é que assim como o sal, quando não puder cumprir seu papel, deve ser jogado fora, assim, deve acontecer com o cristão que não cumprir sua função.
De igual forma, para Jesus a função da luz é iluminar; assim, uma vez acesa uma lâmpada não se coloca debaixo de uma caixa, por exemplo, para esconder seu brilho ou impedir a iluminação. Não se pode esconder a luz que brilha de uma pessoa – estando em Cristo! Estando em Cristo, ela é luz e deve tudo fazer para que resplandeça sua luz diante dos homens, para que vejam as boas obras e glorifiquem a Deus (v. 16).
Insisto que Ele voltará! Você está preparado? Você tem procurado levar uma vida saudável, ética, incorrupta, sendo boa testemunha (v. 14)? Você realmente tem sido sal e luz? Assim, sendo sal – realçando o sabor da vida das pessoas em nossa volta – e sendo luz – iluminando e fazendo brilhar a vida em seu entorno, cada um dos discípulos de Cristo estará apto, esperando ansioso que o Senhor venha! Maranata! Ora, vem, Senhor Jesus! (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 22/09/2013).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<< Página inicial