segunda-feira, 30 de setembro de 2013

JESUS SABE DE SUA NECESSIDADE E QUER AJUDAR. MAS PODE SER QUE PERGUNTE: O QUE VOCÊ TEM PARA QUE SEJA MULTIPLICADO?

Em Marcos 8.1-9 há um episódio que marca o segundo milagre da multiplicação dos pães e peixes. A exemplo de Mc 6.30-44 quando havia uma multidão faminta e Jesus, a partir de 5 pães e 2 peixes, faz uma primeira multiplicação que alimenta 5.000 homens, fora mulheres e crianças, tendo sobrado 12 cestos cheios de pães e peixes, eis que a partir de 7 pães e uns poucos peixinhos (não se sabe quantos, mas eram poucos), são alimentados quase 4.000 homens, também não se contando mulheres e crianças.
É certo, tanto no primeiro quanto no segundo exemplo que, sem que a multidão reclamasse, o próprio Jesus ciente da fome das multidões, movido de compaixão, simplesmente decide alimentar a todos.
Na história da origem (Gênesis 1) Deus tudo fez a partir de Sua própria Palavra – ou seja do nada, apenas pela voz de comando. Ele disse “haja...” e tudo houve, tudo se fez. Somente Deus tem este poder. O homem cria, mas a partir de algo existente.
Deus continua realizando milagres, para Ele pode ser a partir do nada ou a partir do existente.
Nos dois episódios de multiplicação de pães e peixes, fica claro que Deus – na pessoa de Jesus Cristo – realiza o milagre a partir de algo existente. Portanto, dos pães e dos peixes existentes, o milagre da multiplicação foi feito. Pães e peixes que apenas seriam suficientes para saciar a fome de uma pessoa, talvez duas, alimentaram milhares. Que extraordinário feito!
Os dois processos de multiplicação ocorreram porque alguém dispunha de algo (poucos pães e peixes) e decidiu entregar a Jesus para que a multiplicação ocorresse. Ao fazer uma análise comparativa com as duas multiplicações observo detalhes interessantíssimos:
   1. Mateus, Marcos, Lucas e João descrevem a primeira multiplicação, mas somente João afirma que um jovem se apresentou com os pães e os peixes. Nos demais, os discípulos simplesmente responderam ao Mestre que tinham 5 pães e 2 peixes.
     2. Apenas Mateus e Marcos descrevem a segunda multiplicação. Os dois outros, não a citam. Igualmente Mateus e Marcos não creditam a alguém a posse dos 7 pães e dos poucos peixes, apenas dizem que os discípulos dispunham.De qualquer forma, quer os pães e os peixes pertençam a um jovem, ou estavam com um dos discípulos, a mensagem que recebemos deste episódios é que somente há multiplicação em cima de algo que exista e esteja disponível.
I – JESUS IDENTIFICA NOSSA NECESSIDADE E MOVIDO POR COMPAIXÃO DESEJA ATENDER: Leia atentamente o Evangelho -tal como expresso pelos 4 evangelistas - e verá que é bastante comum  que Jesus, movido por íntima compaixão, atenda a um necessitado!
II – PESSOAS MAIS PRÓXIMAS PODEM DUVIDAR DA POSSIBILIDADE DA AÇÃO DE DEUS: Mas cuidado com os descrentes ou os pessimistas que podem estar ao seu lado. Muitas vezes, assim como os discípulos, duvidam que Jesus possa realizar um milagre em sua vida!
III – JESUS ESTÁ DISPOSTO A AJUDAR SEMPRE, MAS ESPERA POR UMA ATITUDE NOSSA
IV -  ELE OPERA A PARTIR DE ALGO: PODE SER UMA ATITUDE, OU SIMPLESMENTE PELA FÉ
V – QUANDO HÁ A MULTIPLICAÇÃO, ACREDITE, AS BÊNÇÃOS EXCEDEM E TRANSBORDAM.
Assim, tanto no primeiro quanto no segundo milagre da multiplicação de pães e peixes, sobraram cestos com pedaços, antes 12, agora 7 cestos.
Saibamos, então, que o Senhor conhece nossas necessidades, mas deseja ver a fé de cada um posta em ação. Por isso a pergunta: você deseja bênçãos multiplicadas em sua vida? Então, me dê algo! O que você tem nas mãos? De que você pode dispor, agora? Não tem nada? Então, tenha fé! E ponha-a em ação! Por que as bênçãos serão de tal ordem, que sobrarão, transbordando! Creia nisso! E o mais certamente Ele fará! (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 29/09/2013). 

Nenhum comentário: