sexta-feira, 3 de outubro de 2014

A FORÇA DO FRACO!

Em Apocalipse 3.7-13, eis que Jesus Cristo, na visão do apóstolo João, está falando à igreja de Filadélfia, que se sentia fraca.  Ele lembra à igreja que a porta que abre, ninguém fecha, mas que as portas que fecha, ninguém abre.
Jesus alerta que ninguém pode contrariar a Sua vontade. Ele abre portas que há muito estão fechadas: portas de oportunidades, caminhos e direções. Mas, por outro lado, Ele constantemente fecha portas para ajudar você a não seguir por caminhos errados.
Problemas ocorrem, muitas vezes, porque não queremos enxergar quando uma porta está fechada. Somos cabeças duras. No v.8 o Senhor está falando que sabe que aquela igreja tem pouca fé. Na verdade, a igreja de Filadélfia tinha a humildade de admitir que tinha pouca força. Isto sinaliza que aquela igreja entendia que sua capacidade, seus recursos, seus talentos não eram nada diante de Deus.
Admitir sua própria fraqueza não é aceitar a derrota. Ao contrário, é entender que a vitória vem de Deus. Antes, admitir a fraqueza é confiar, única e exclusivamente, no poder de Deus.
O apóstolo Paulo havia aprendido bem a lição, conforme confessa em 2 Coríntios 12.9,10: “ E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando estou fraco, então, sou forte”.
Como podemos reconhecer nossa fraqueza? Quando contemplamos o poder de Deus; então, nos colocamos em nosso devido lugar.
Como podemos fazer isso? Apegando-nos na Palavra de Deus, guardando-a em nosso coração.
Não podemos nunca nos esquecer do que nos ensina o Salmo 119. 105: “Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra e luz para o meu caminho”, mesmo quando vem em forma de exortação.(Detalhe da aprendizagem do Estudo de Pequenos Grupos, nº 12, ministrado na Comunidade).    

Nenhum comentário: