quinta-feira, 9 de outubro de 2014

OS LIBERTOS EM CRISTO SÃO, VERDADEIRAMENTE, LIVRES!

Em João 8.36 Jesus declara: “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.
Impressiona-me como até no meio evangélico há grande confusão sobre a ideia geral de que libertação está, intimamente ligada à possessão demoníaca e ação direta de Satanás sobre os filhos de Deus.
Decididamente não é isso! Certamente que há necessidade de busca de santidade, fugir das obras da carne e do pecado que nos rodeia e nos assola a mente. Mas há um conceito maior sobre a libertação para os que são e estão em Cristo Jesus.
E tudo começa com uma pergunta que faço: LIVRES DE QUÊ?
DOS TEMORES: das opiniões contrárias de opositores e críticos, do medo de morrer e do inevitável encontro com Deus, do futuro.
DAS SUPERSTIÇÕES: passar debaixo de uma escada, da má sorte, do “mau-olhado”, da figa, de derrubar sal, quebrar espelho, a má sorte do número 13, e tantas outras coisas.
DO PECADO: de seu extraordinário poder, que parece forjar cadeias cada vez mais fortes e pesadas.
DA PRISÃO DA MENTE E DA ALIENAÇÃO: a ignorância, a falta de discernimento leva à podridão e à escuridão da ignorância, que não somente um processo intelectual, mas espiritual.
DAS FILOSOFIAS E VÃS SUTILEZAS BASEADAS NA TRADIÇÃO DOS HOMENS (Colossenses 2.8): ou seja não se torna presa fácil.
A Palavra é o meio que Cristo usa para promover em mim e em você, a LIBERTAÇÃO!
-        -A verdade liberta, assegura João 8.32
         - A Tua Palavra é a verdade, afirma João 17.17.
      Finalmente, quando o homem recebe estes ensinamentos em seu coração, a Palavra de Deus opera nele:
          A REGENERAÇÃO. ( I Pedro 1.23): (‘Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela Palavra de Deus, viva e que permanece para sempre”).
           A FÉ. ( Romanos 10.17)(“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”). 
        A CERTEZA DA SALVAÇÃO. (I João 5.13): (“Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes  a vida eterna e para que creiais no nome do Filho de Deus”). 
       Em Cristo, recebemos o Amor e a Graça de Deus, e aí mudamos (convertemo-nos),  pois assumimos passo a passo o caráter de Cristo, em um processo que resulta na ação libertadora, por completo! (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 05/10/2014). 

Nenhum comentário: