sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

É NATAL: MAS ESTAMOS COMEMORANDO O QUE, E DE QUE FORMA?

Sabe-se que o nascimento de Jesus não ocorreu em 25 de dezembro.
Mas isto não seria tão importante, se nesta data, todos celebrassem e se alegrassem por seu sentido e significado, pois Yeshua Ha Mashiach, Jesus o Messias, nasceu. Mais do que me posicionar contra a data, desejo me concentrar na razão exata pela qual Ele veio ao mundo. 
No nascimento, um anjo trouxe uma mensagem aos pastores de Belém, de forte impacto e interesse universal. 
Lucas 2.10 cita o anúncio: “Não temam, porque eis aqui que lhes trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: pois, na cidade de Davi, nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. 
Deus se tornou homem e habitou entre nós.
E por que fez isso? 
As Escrituras Sagradas – desde séculos antes- já enfatizavam a necessidade de um Salvador para o mundo. 
Essa promessa de redenção anularia os efeitos nefastos do pecado sobre a humanidade. Pela queda do primeiro casal, no Éden, todos passaram a andar no caminho da ilusão, do engano e do erro. 
Em Jesus Cristo, somos trazidos de volta ao caminho da verdade que conduz à vida. 
Quem hoje comemora o Natal até comenta sobre o nascimento, mas se esquece do propósito, que Ele veio para habitar espiritualmente em cada um de nós! 
E mais grave, paulatinamente, quase todos passaram a aceitar a figura de um bom velhinho de cabelos brancos e roupas vermelhas, que chega em um trenó conduzido por renas, trazendo presentes e que substitui o Salvador, em especial na mente e na imaginação das crianças! 
O Natal hoje simboliza a chegada de Papai Noel, não o nascimento de Jesus , que trouxe o maior presente que se pode almejar: a salvação e a eternidade com Deus! 
Aos poucos, a mensagem de graça, paz e redenção do Messias, o Filho de Deus, foi e está sendo substituída pelas alegorias e símbolos, tais como árvores, guirlandas (todos de origem pagã), enfeites e luzes artificiais, e muita comida e bebida! 
Lamentável, triste, muito triste!
Até quando, ó humanidade pervertida, idólatra e corrompida, zombará de Deus, o Altíssimo?

Nenhum comentário: