REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

quinta-feira, 7 de abril de 2016

SEMEANDO HOJE PARA COLHER AMANHÃ!

 O apóstolo Paulo em Gálatas 6.6-9 nos ensina sobre a lei da semeadura e da colheita. O conceito bíblico de semear e colher se refere às consequências de nossos atos, pois “o que semear a perversidade colherá males” (Provérbios 22.8) e “o que semeia justiça recebe galardão seguro” (Provérbios 11.18). Você tem semeado? Vejamos como desdobramos a Lei da Semeadura e da Colheita: Somente colhe quem planta: v.6 “aquele que está sendo instruído na palavra faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui”. A primeira regra da Lei da Semeadura e da Colheita ensina que somente quem planta é que colhe. Quem deixa de semear por causa de situações adversas, aumenta sua dificuldade, pois “quem observa o vento, não semeará e o que atenta para as nuvens não colherá” (Eclesiastes 11.4). Ninguém pode dizer que não planta por falta de semente, pois quem provê a semente é Deus (2 Coríntios 9.10). Existem pessoas que estão passando necessidades por não terem plantado para o futuro e ainda outros que viveram privações no passado, mas se prepararam e agora estão colhendo abundantemente, porque “os que com lágrimas semeiam, com júbilo ceifarão, quem sai andando e chorando enquanto semeia, voltará com júbilo trazendo seus feixes” (Salmo 126.5,6). Aprendemos que o que devemos fazer em Eclesiastes 11.6 pela manhã e à tarde de cada dia:  “pela manhã semeia a tua semente e à tarde não retenhas a tua mão, pois tu não sabes qual das duas prosperará, se esta, se aquela, ou se ambas serão igualmente boas” (Eclesiastes 11.6). Você não está colhendo? Plante e então colherá! Você só colhe o que foi plantado: v.7,8 “não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Porque quem semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas quem semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna”.
O segundo aspecto da Lei da Semeadura e da Colheita ensina que somente colhemos do que semearmos. Quem planta cereal colhe cereal, quem planta frutas colhe frutas e assim por diante, tudo que plantarmos será colhido.  Este conceito é muito sério, baseado na justiça de Deus, nos dando a garantia de que “os que lavram iniquidade e semeiam o mal, segam o mesmo” (Jó 4.8). Plante coisas boas e espere colher seus benefícios. Jesus contou a parábola do joio e do trigo para ensinar que às vezes plantamos algo de bom e o inimigo vem e mistura uma semente ruim (Mateus 13.24-30). Mesmo assim, não podemos separar o bom do ruim por nós mesmos para não arrancarmos o que é bom junto com o que é mal, “por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos” (Gálatas 6.10). O que você tem plantado? Plante somente coisas boas! A colheita é proporcional ao plantio: v.9: “e não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos”. O terceiro aspecto da Lei da Semeadura e da Colheita assegura que a quantidade que colhemos é proporcional ao tanto que semeamos. A quantidade de sementes plantada determina quanto será colhido, porque “aquele que semeia pouco, pouco também ceifará e aquele que semeia em abundância, em abundância também ceifará” (2 Coríntios 9.6). Jesus ensinou que devemos plantar sabendo que embora não sejam todas as sementes que germinam, aquelas que crescem produzem “a trinta, sessenta e cem por um” (Marcos 4.20). Deus é quem “aumentara a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça” (2 Coríntios 9.10). Você deseja uma colheita abundante? Plante o máximo que puder! Sua colheita será farta! Por último, entenda que a Lei da Semeadura e da Colheita nos ajuda a compreender muitas coisas em nossas vidas. Se você plantou coisas ruins em sua vida, peça a Deus misericórdia e perdão. Talvez você deva enfrentar as consequências, mas o Senhor lhe ajudará a vencer tudo. Então, comece a plantar coisas boas para colher posteriormente. Para quem plantou coisas boas a vida toda, e espera a recompensa de Deus, saiba que algumas bênçãos espirituais serão colhidas na eternidade e outras aqui nesta vida (Salmos 27.13). Concluindo, aprendemos que quem planta colhe aquilo que semeia e proporcionalmente à quantidade que plantou. (Reflexão com base em mensagem anunciada na Comunidade, no culto de domingo 03/04/2016).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<< Página inicial