REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

O JEITO DE SER E VIVER DOS FILHOS DA LUZ.

O texto básico inicial que merece nossa atenção é Ef 4.17-5.21. Para a compreensão maior do texto e de sua análise, é importante destacar que, espiritualmente falando, todos os humanos – não importa o gênero, a crença e etnia – nasceram participantes de uma natureza gerada a partir da semente corruptível de Adão quando nasceram de seus pais. Todos, então, cresceram como gentios, na vaidade de seus pensamentos (v.17), obscurecidos de entendimentos, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem pela dureza de seus corações (v.18), e estes, tendo-se tornado insensíveis entregaram-se à dissolução para, com avidez, cometerem toda a sorte de impureza (v.19). Esta é a condição primeira na trajetória de homens e mulheres que nascem e vivem segundo seus próprios interesses, lógicas e perspectivas de futuro. Predomina o império dos sentidos e da vontade expressa na natureza anterior, posto que todos nasceram na condição de filhos da ira, filhos da desobediência e com uma natureza igual a de Adão (Rm 3.23). Mas em Cristo, crendo nEle, fomos gerados de novo (regeneração) e tornamo-nos participantes da natureza divina, pois somos criados (feitos) por Deus "...em verdadeira justiça e santidade" ( Ef 4.24). Obtivemos vitória sobre o mundo por fazer parte da família de Deus. Se você nasceu, segundo este entendimento, faz parte da família de Deus por ter nascido de novo de uma semente incorruptível, a palavra de Deus. Portanto, quando creu em Cristo, você recebeu poder para ser gerado de novo através da semente incorruptível, e mesmo possuindo ainda a carne e o sangue (matéria), tornou-se homem espiritual (nova natureza). O homem não tem poder sobre a sua natureza, pois ela é determinada quando do seu nascimento (Jr 13.23), por isso o etíope não pode mudar a sua cor, assim como o leopardo as suas manchas, da mesma forma que todos os homens não têm poder sobre a sua natureza pecaminosa. É preciso receber poder para se nascer de novo participante da nova natureza. Quando gerado dos pais, o homem é animal (corpo), terreno e carnal (velha natureza). Quando o homem é gerado de novo da semente incorruptível, ele ainda é animal (corpo de carne e sangue), porém, agora é espiritual e celestial, esperando somente ser revestido de um corpo espiritual (1Co 15.45-49). A Bíblia diz que a sua velha natureza foi crucificada e sepultada com Cristo (Rm 6.6). Você foi "circuncidado" com a "circuncisão" de Cristo, ou seja, você despojou-se de toda carne ao crer em Cristo. A velha natureza herdada em Adão foi desfeita (Cl 2.11). Não é possível nascer de novo enquanto se está vivo para o pecado, ou seja, enquanto o corpo do pecado não é desfeito. É preciso morrer para o pecado através da cruz de Cristo, e só então ressurge uma nova criatura participante da natureza divina (Rm 6.3 -4; Cl 3.1). Antes, tinha uma velha natureza, agora, em Cristo, você tem uma nova natureza. Aquela era inimiga de Deus, mas esta tem parte com Deus. A tendência da velha natureza era conduzir à morte, mas a tendência da nova natureza leva à vida e à paz. Nisto elas se opõem: morte e vida (Rm 8.6 -7).A Bíblia afirma que a carne (velha natureza) opõe-se ao Espírito (Espírito de Deus) (Gl 5.17). A carne pende para a morte, e o Espírito para a vida e a paz (Rm 8.6 -7). Mas se você é nascido de Deus, já crucificou a carne com as suas paixões (Gl 5.24), isto porque não fez a vontade da carne e nem a sua vontade, antes fez a vontade do Espírito  de Deus. Mas o que lhe falta ainda? Você precisa despojar-se (jogar fora) tudo o que pertencia ao velho homem! Mas, o que é pertinente ao velho homem que você deve lançar fora? Os seus feitos (Cl 3. 9). Como filho da luz é preciso transformar-se pela renovação do seu entendimento. O novo homem renova-se no conhecimento, o que permite andar em Espírito, como filhos da luz (Cl 3.10; Ef 4.23; Rm 12.2). Por isso o apóstolo Pedro instrui: crescei na graça e no conhecimento (2 Pe 3.18 )!
Antes nas trevas, mas agora na luz do Senhor! Vejamos o texto sagrado segundo a NVI (Ef 5.8-14): "Porque outrora vocês eram trevas, mas agora são luz no Senhor. Vivam como filhos da luz, pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade; e aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor. Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-se à luz. Porque aquilo que eles fazem em oculto, até mencionar é vergonhoso. Mas tudo o que é exposto pela luz, torna-se visível, pois a luz torna visível todas as coisas. Por isso é que foi dito: 'desperta tu que dormes, levanta-te dentre os mortos, e Cristo respladecerá sobre ti"
Em síntese, então, o apóstolo Paulo nos ensina, que o homem que é luz no Senhor DEVE andar e viver, segundo o texto principal desta reflexão, evidenciando a todos que:
- está despojado do antigo e do velho jeito de ser, pensar e viver (v.22).
- está renovado no espírito do entendimento (v.23).
- está revestido de um novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade (v. 24).
- deixou a mentira e agora fala a verdade com o seu próximo, porque sabe que “somos membros uns dos outros” (v.25)
- até se ira, mas procura não pecar, não permitindo que o sol se ponha sobre a ira, para não dar lugar à ação do diabo (v.26,27).
- se antes furtava, não furta mais, antes procura trabalhar mais para que fazendo o que é bom, possa ajudar os necessitados (v. 28).
- evita falar palavras torpes, agressivas ou que agridam o outro, mas fala palavras boas e que edifiquem o outro, que transmitam graça aos que as ouvem (v.29).
- evita entristecer o Espírito Santo no qual foi selado, por isso, mantém longe toda a amargura, a cólera, a ira, a gritaria, as blasfêmias, bem como toda a malícia (v.30,31).
- é benigno para com os outros, compassivo, perdoador, imitador de Deus, como filho amado, andando em amor (v.32;5.1-2).
- desprovido está de toda sorte de impureza ou cobiças, sem falatórios, mexericos e conversações tolas e desprovidas de sentido, posto que inconvenientes.
- antes andava nas trevas, mas agora na luz, como filho da luz, não como os néscios (ignorantes, incapazes, estúpidos), mas como os sábios, aprendendo a discernir as coisas espirituais e as não espirituais, agindo prudentemente e não insensatamente, não vivendo em dissolução, mas procurando compreender qual a vontade de Deus, entoando louvores, continuamente, louvores ao Senhor, dando sempre graças por tudo ao Senhor e, sujeitando-se, finalmente, aos outros, em amor e no temor de Cristo (v. 3-21).
E com você, isso aconteceu mesmo? Você nasceu de novo? Fez morrer a essência de uma vida dissoluta e vive agora, eticamente, longe da corrupção, da falsidade e da mentira? Então você é de Deus, é discípulo de Jesus, é filho da luz; despojou-se de sujeiras e  vive agora na alegria da comunhão com o Senhor e de paz com todos! (Reflexão com base em sermão proferido na Comunidade, por este pastor, no culto de domingo 26/09/2010).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<< Página inicial