sexta-feira, 22 de junho de 2007

OS ASSASSINOS DA GRAÇA (Primeira parte)

Dentre os muitos livros de natureza espiritual e teológica que já li, alguns se sobressaíram, mas em especial destaco agora o de Swindoll, já identificado e recomendado neste blog: O despertar da Graça. Todo o conteúdo do livro é excepcional, mas quero enfatizar – neste comentário – apenas a introdução e o primeiro capítulo. Posteriormente, sempre que possível farei comentários sobre os demais capítulos. O autor destaca, inicialmente, o conceito da Graça – como favor imerecido - e declara que ela é surpreendente. E diz mais: que um novo movimento está surgindo no horizonte. E esse movimento é de liberdade, e representa um livramento alegre das coisas que nos prenderam por tanto tempo. E acrescenta Swindoll que muitos cristãos estão compreendendo que as restrições humanas e os regulamentos legalistas sob os quais estiveram vivendo não são oriundos da Graça de Deus, mas foram impostos por pessoas que não querem que os outros sejam livres. E aqui algo se sobressai, pois Jesus afirmou: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.36). É então que se destaca a origem de uma grande confusão na igreja. E como toda confusão serve para dividir, nesta não é diferente: o confronto entre os que somente vêem a Lei e os que em tudo vêem a Graça. Por isso Swindoll alerta: é preciso ficar atento, pois há assassinos da Graça à solta! Eles são um grupo de pessoas bem organizadas e assustadoras, que não se detêm diante de nada para impedir que você e eu gozemos da liberdade que é nossa. Mas é chegado o tempo de um novo despertar. É necessário enfatizar a liberdade através da consciência da Graça. Por que? Porque há muitos que se dizem cristãos mas não são livres em Cristo. Eles estão atados e acorrentados pelas listas legalistas de “faça” e “não faça”, intimidados e imobilizados pelas demandas e expectativas de outros. Eles, enfim, constituem um grande número de pessoas da família de Deus que vivem em um círculo apertado de escravidão, conduzidos por aqueles que se autodenominaram nossos juízes e jurados. Já nos submetemos suficientemente aos “faça” e “não faça” dos legalistas de plantão. Já dormimos demais enquanto à nossa volta os matadores da Graça cumprem sua obra noturna e sinistra. É tempo de despertar, alerta Swindoll. Muitas são as pessoas afastadas de Deus por um conceito deformado da vida cristã. Em lugar de oferecer um convite cativante e contagioso, sensível e acessível, de esperança e ânimo através do poder de Cristo, muitos são os religiosos e líderes denominacionais que projetam, nas mensagens e nos convites, a morte da Graça. Nós da Comunidade COMGRAÇA E PAZ entendemos que fomos alcançados pela Graça, e nisso está a diferença. Aqui há alegria, paz e muita liberdade. Essa liberdade me leva para mais perto dEle, autor e Consumador da Vida, pois nEle encontro o amor e a misericórdia que me fazem ter disposição e alegria para amar e servir. (REPUBLICADO NESTA DATA POR TRANSFERÊNCIA DE BLOG).

Um comentário:

steves disse...

ola meu nome e Eliesio de paula, estou muito satisfeito por fazer parte deste blog, onde esclarece as duvidas em relação as pregações maquiavelicas por parte dos assacinos da fé.