REFLEXÕES PASTORAIS COM GRAÇA

sexta-feira, 22 de junho de 2007

A PAIXÃO POR CRISTO: A consciência da Graça me faz amar intensamente.

Desde meu encontro definitivo com Jesus -14 anos atrás - sinto-me a cada dia mais próximo d'Ele, e cada vez mais apaixonado por Sua Palavra, pelos Seus feitos, sinais e maravilhas. Mas foi apenas recentemente quando compreendi a extensão de Seu Amor, expressa na dimensão infinita de Sua Graça, que verdadeiramente apaixonei-me por Ele, pelo que Ele é. Geralmente buscamos Deus quando algo nos falta, quando precisamos de alguma coisa, mas a questão é que sempre estamos à procura de algo. Em sua ânsia de conquista e consumismo o homem é um ser insatisfeito e parece estar sempre em atitude de petição. Aprendemos desde criança a pedir e quando rapidamente somos atendidos, ou pelos pais, amigos, ou por Deus, logo queremos mais e o ciclo continua; quanto mais nos concedem, mais desejamos e mais pedimos.Por essa razão muitas são as igrejas que crescem a cada dia exatamente atendendo essa realidade: e aí o que se vê é uma sequência interminável de campanhas, sempre com um único propósito, conceder às pessoas, em nome de Jesus, simplesmente o que elas desejam. Os pedidos são de toda ordem, porquanto se busca dinheiro, cura, libertação, emprego, marido bom/mulher boa, filhos abençoados, casamento restaurado, promoção no trabalho, a viagem dos sonhos, a casa própria, o carro novo, e mais...muito mais. Muitos vêem seus pedidos rapidamente atendidos e continuam ali pedindo mais. Outros se dão conta que pediram já há algum tempo, mas ainda não houve resposta de Deus, por isso continuam na esperança de que serão atendidos. Há aqueles que estão porque foram ensinados que pela Confissão Positiva podem simplesmente determinar em nome de Jesus e que tudo acontecerá, porque Deus é Pai, Deus é o Provedor e qua nada nos faltará. Enfim, busca-se a cada dia mais de Deus pelo que Ele faz. E é aí que está a deformação teológica e que atingiu em cheio a igreja evangélica brasileira. Por causa desta e de muitas outras incoerências e deturpações no seio das igrejas, em relação á Palavra de Deus, foi que ao lado da Pra. Isabel, há um ano atrás - 28 de maio de 2006 - fundamos a Comunidade Graça e Paz Internacional. Não temos a pretensão de afirmar que estamos certos e todos errados, decididamente não é este o ponto. Ocorre que acreditamos em um Deus que libera Graça, que é Amor, que é Luz, que é Pai e que busca relacionamentos com Seus Filhos. Estamos apaixonados por Jesus porque não há outra condição de estarmos com Ele, experimentando Sua Misericórdia, Seu Amor, enfim, Sua Graça, sem nos envolvermos totalmente com Ele. Tudo o que Ele é, proporciona tamanha plenitude que não há como ter outra atitude que não a de sermos assim. Ele é assim e Seu desejo é que sejamos a extensão dEle, construindo relacionamentos solidários e eternos (At 2.42-44;4.32 e Rm 2.7). Não sem razão é este o lema de nossa Comunidade. Estamos ali - eu, Pra.Isabel e o Pr. Marley - não para sermos servidos, mas para servir. Não esperando simplesmente receber amor, carinho e respeito, para então retribuir. Não, decididamente não é este o foco. Estamos na Comunidade para liberar Graça: expressa em amor, carinho e respeito por todos quanto ali estão e tantos quantos nos visitarem. Venham a mim como estão - estas foram palavras proferidas por Jesus que nos atingem hoje em toda sua integralidade. Para nós importa: receber as pessoas como elas são, como elas estão. Simplesmente pecadores, porquanto simplesmente humanos somos nós. E assim nos portamos. Nisso tudo há uma diferença: queremos criar vínculos com as pessoas, construir parcerias de amor e comunhão. Queremos experimentar a alegre convivência daqueles que - como nós- estão á procura de mais, muito mais: amar a Deus e ao próximo incondicionalmente. Difícil, certamente, mas não impossível. Nisto acreditamos e para isso vivemos. (REPUBLICADO NESTA DATA POR TRANSFERÊNCIA DE BLOG).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<< Página inicial